Esboços e subsídios para professores e vocacionados da EBD (Escola Bíblica Dominical)

CPAD Jovens – 4º Trimestre de 2017 – 03/12/2017 – Lição 10: Os perigos e as oportunidades das redes sociais

28/11/2017

Este post é assinado por: Rafael Cruz

Texto do dia

  • “Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai.” (Filipenses 4.8) 

Texto bíblico

  • 1 Tessalonicenses 1
    6 E vós fostes feitos nossos imitadores e do Senhor, recebendo a palavra em muita tribulação, com gozo do Espírito Santo,

    7 de maneira que fostes exemplo para todos os fiéis na Macedônia e Acaia.
    8 Porque por vós soou a palavra do Senhor, não somente na Macedônia e Acaia, mas também em todos os lugares a vossa fé para com Deus se espalhou, de tal maneira que já dela não temos necessidade de falar coisa alguma;
    9 porque eles mesmos anunciam de nós qual a entrada que tivemos para convosco, e como dos ídolos vos convertestes a Deus, para servir ao Deus vivo e verdadeiro
    10 e esperar dos céus a seu Filho, a quem ressuscitou dos mortos, a saber, Jesus, que nos livra da ira futura.
  • Filipenses 4
    8 Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai.

INTRODUÇÃO 

A Paz do Senhor querido leitor e acompanhante do nosso blog.

Algo não podemos negar no nosso dia a dia: as redes sociais estão cada vez mais presentes. Redes sociais, no mundo virtual, são sites e aplicativos que operam em níveis diversos — como profissional, de relacionamento, dentre outros — mas sempre permitindo o compartilhamento de informações entre pessoas e/ou empresas.

Qual de nós não possui rede social? Não ter uma rede social hoje é como se você não possuísse um documento muito importante, como o CPF por exemplo. Difícil ficar fora desse mundo virtual. Mas se elas fazem parte do nosso dia a dia, como podemos usa-las para o bem e para o crescimento da obra do Senhor?

A Lição de hoje vem nos falar sobre como podemos usar essa ferramenta tão poderosa para glorificar o nome do Senhor.

I – O FENÔMENO DAS REDES SOCIAIS E SEUS BENEFÍCIOS 

1 – A explosão das redes sociais

Quando falamos em rede social, o que vem à mente em primeiro lugar são sites como Facebook, Twitter e LinkedIn ou aplicativos como Snapchat e Instagram, típicos da atualidade. Mas a ideia, no entanto, é bem mais antiga: na sociologia, por exemplo, o conceito de rede social é utilizado para analisar interações entre indivíduos, grupos, organizações ou até sociedades inteiras desde o final do século XIX.

Foi na década de 1990, com a internet disponível, que a ideia de rede social migrou também para o mundo virtual. Criado em 1997, o site SixDegrees.com é creditado por muitos como a primeira rede social moderna, pois já permitia que usuários tivessem um perfil e adicionassem outros participantes, em um formato parecido com o que conhecemos hoje.

Segundo a pesquisa Digital in 2016, da We Are Social, realizada ao longo do último trimestre de 2015, temos hoje no Brasil uma média de 45% da população ativa em redes sociais de todos os tipos.  Já os dados da Pesquisa Brasileira de Mídia 2015, da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, mostram que 65% dos jovens entrevistados, com até 25 anos, acessam internet todos os dias aqui no país.

As redes sociais não ficam apenas restritas as pessoas e seus amigos, as empresas também aderiram as redes. Uma pesquisa da Social Media Trends de 2017 afirma que a maioria das empresas apresentam um (31,7%) ou dois (31%) profissionais envolvidos com as redes sociais. No Brasil, 92,1% das empresas estão presentes nelas.

Outro dado interessante é que o Brasil foi apontado como o segundo país que mais passa tempo nas redes sociais. A média diária de uso das redes por usuário é de 3h43min, o que deixa o país atrás apenas da Filipinas, que possui a média de 4h17min. 

4TCJ2017L10a

Vivemos a era da comunicação digital. Nunca foi tão fácil adquirir e transmitir conhecimento, assim como obter informações sobre os mais variados assuntos de forma rápida, prática, fácil e simples. É a era da internet, a era das Redes Sociais. Como dizemos não podemos escapar delas, mas ao utiliza-las devemos usar moderadamente, sem vícios ou mal-uso. 

  • E tu, Daniel, encerra estas palavras e sela este livro, até ao fim do tempo; muitos correrão de uma parte para outra, e o conhecimento se multiplicará. Daniel 12:4 

2 – Os benefícios das redes sociais 

Com o surgimento das redes sociais, cientistas sociais e especialistas em mídia se questionam sobre os seus benefícios. Enquanto alguns benefícios são óbvios, outros tornam-se evidentes à medida que os usuários se familiarizaram com as redes sociais.

Se soubermos usar com sabedoria essa ferramenta, usufruiremos dos seus benefícios:

  • Comunhão: Podemos conhecer mais irmãos e amigos novos;
  • Evangelização: É possível pregar o evangelho para as pessoas;
  • Defesa do Evangelho: Bom lugar para defender o evangelho dos ataques nesses lugares;
  • Crescimento: Publicações edificantes e notícias deixam as pessoas mais informadas e com mais conhecimento na Palavra de Deus;
  • Divulgação: Divulgar os trabalhos realizados no Senhor, onde ajuda as pessoas a entenderem como tudo funciona e esclarece dúvidas.

Através da rede, há pessoas que ajudaram amigos a conseguir emprego, encontrar pessoas desaparecidas e muitos casamentos abençoados são frutos de pessoas que se conheceram através da Internet. Por causa de tantos benefícios da Internet, foi que em 2005, durante um fórum na Tunísia, as Nações Unidas estabeleceram que o dia 17 de maio seria o Dia da Internet, ou o Dia Mundial da Internet. O objetivo da data, explica o site oficial da iniciativa, mostrar o potencial da tecnologia para melhorar a vida das nações e seus povos. 

4TCJ2017L10b

II – OS PERIGOS DAS REDES SOCIAIS

As Redes Sociais e a internet, ao mesmo tempo que podem ser uma bênção para as pessoas, podem também ser prejudiciais a elas. Redes como o Facebook têm feito cada vez mais parte de nosso dia-a-dia, inclusive dos cristãos. Não podemos negar que elas nos ajudam em muitos aspectos, mas igualmente não podemos negar que elas também têm um forte poder de trazer males a vida espiritual e a outras esferas da vida das pessoas!

1 – Vício digital

Alguns vícios são muito comuns e os identificamos muito facilmente: vício de fumar, de beber, de drogas, etc. Mas algumas pessoas estão tendo suas vidas destruídas pelo vício em redes sociais.

Embora a bíblia não aborda diretamente sobre esse assunto, podemos perceber que de forma sutil o deus desse século[diabo] tem tentado distrair muita gente com suas ofertas de entretenimento. Claro que ninguém é obrigado a navegar, nem participar de nenhuma rede social, mas o uso inadequado dessa mesma rede abre brecha para que ele introduza sua estratégia e sendo assim tem distraído muita gente e tornado pessoas escravas, viciadas de tais redes.

Cristiano Nabuco, doutor em psiquiatria e coordenador do Grupo de Dependência Tecnológica da Universidade de São Paulo (USP), nos dá uma lista com 8 sinais que demonstram o vício digital:

1) Preocupação excessiva com a internet

2) Necessidade de aumentar o tempo online para ter a mesma satisfação

3) Exibir esforços repetidos para diminuir o tempo de uso da tecnologia

4) Apresentar irritabilidade ou depressão

5) Quando o uso da internet é restringido, apresentar instabilidade emocional

6) Ficar mais conectado do que o programado

7) Ter trabalho e relações sociais em risco

8) Mentir a respeito da quantidade de horas conectado

Estudos já apontam os efeitos colaterais dessa realidade: maior nível de ansiedade, síndrome do pensamento acelerado, menor concentração, baixo rendimento no estudo e trabalho, conflitos de relacionamento, isolamento social. Médicos e fisioterapeutas também destacam as consequências do sedentarismo como maior incidência de hérnia de disco e tendinite, resultado do excesso de digitação e postura inadequada frente aos dispositivos.

4TCJ2017L10c

  • E digo isto para proveito vosso; não para vos enredar, mas para o que é decente, e a fim de poderdes dedicar-vos ao Senhor sem distração alguma. 1 Coríntios 7:35

Faça um simples teste e veja sua dependência da internet: http://www.dependenciadeinternet.com.br/

2 – Uso inadequado do tempo

Não há problema algum usarmos as redes sociais nem participar diariamente delas, desde que seja administrado o tempo para participar. O problema está quando você percebe que o uso da internet rouba o tempo da família, do estudo, de atividades físicas, é nessa hora que você deve perceber que algo precisa mudar antes que seja tarde.

Um grande sinal de alerta que deve ser observado é quando não temos tempo para as práticas espirituais (oração, leitura, jejum, etc), mas temos tempo suficiente para acessar nossas redes sociais por um tempo considerável. Isso mostra um erro na avaliação de prioridades que deve ser corrigido.

Como o uso das redes sociais é muito recente, ainda existem poucos estudos e conhecimento sobre o tema. Por isso, não é possível estabelecer quanto tempo diário gasto nas redes pode refletir um quadro de vício. No entanto, na visão do psiquiatra Rodrigo Leite – Coordenador do ambulatório do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas, ao se verificar que uma pessoa deixou de dedicar tempo a atividades em que interagia com amigos e familiares para dedicar muito tempo e esforço ao computador, já deve-se acender o sinal de alerta.

O uso excessivo das redes sociais nos leva a ficarmos distraídos com os acontecimentos do mundo real. Essa distração é perigosa, pois ficamos tão obcecados pelas redes sociais que não percebemos os sinais da vinda de Jesus. Jesus já nos alerta sobre isso:

  • Pois como foi dito nos dias de Noé, assim será também a vinda do Filho do homem.
    Porquanto, assim como nos dias anteriores ao dilúvio, comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento, até o dia em que Noé entrou na arca, e não o perceberam, até que veio o dilúvio, e os levou a todos; assim será também a vinda do Filho do homem. Mateus 24:37-39

4TCJ2017L10d

3 – Pornografia na rede

Os estudos mostram que os termos relacionados com a pornografia são, de longe, os mais comumente procurados nos motores de busca da Internet. Todos os dias, literalmente milhões de pessoas fazem pesquisas relacionadas com a indústria pornô.

Cientistas da Universidade de Cambridge estudaram recentemente o cérebro de pessoas que consomem muita pornografia e levaram um susto: ele funciona exatamente da mesma forma que o cérebro de viciados em drogas. O lobo frontal foi a área que mostrou muitas similaridades. Esta é a região responsável, entre outras coisas, pela formação de nossos julgamentos – nos ajudam a decidir o que é certo ou errado, bom ou mau, seguro ou perigoso.

Veja em números como a pornografia está na rede:

  • 12% dos sites que existem na internet são pornográficos – ou, em números atuais, 76,2 milhões
  • 25% das pesquisas em ferramentas de busca envolvem sexo – o que dá 750 milhões de consultas diárias
  • 35% dos downloads são pornográficos
  • 8% dos e-mails mandados diariamente têm conteúdo sexual
  • 89% de toda a pornografia da internet é criada nos EUA
  • 70% dos homens com idades entre 18 e 24 anos visitam sites pornôs ao menos uma vez por mês
  • 266 novos sites pornôs surgem na internet todos os dias

4TCJ2017L10e

Todo esse material sendo acessado, só pode resultar em coisas ruins:

  • 40% dos “viciados em sexo” perderam seus cônjuges.
  • 58% sofreram perdas financeiras consideráveis.
  • 1/3 perderam seus empregos.
  • Foi comprovado que a taxa de infidelidade conjugal aumentou em mais de 300%.
  • 56% dos casos de divórcio envolveu uma pessoa com interesse obsessivo em material pornográfico.

Pornografia é pecado e Deus abomina tudo que é imoral, sexualmente pervertido, associado a idolatria e a luxúria.

  • Não sabeis que os injustos não herdarão o reino de Deus? Não vos enganeis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbedos, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o reino de Deus.
    E tais fostes alguns de vós; mas fostes lavados, mas fostes santificados, mas fostes justificados em nome do Senhor Jesus Cristo e no Espírito do nosso Deus.
    Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm. Todas as coisas me são lícitas; mas eu não me deixarei dominar por nenhuma delas.
    Os alimentos são para o estômago e o estômago para os alimentos; Deus, porém aniquilará, tanto um como os outros. Mas o corpo não é para a prostituição, mas para o Senhor, e o Senhor para o corpo. 1 Coríntios 6:9-13
     

4 – Perigo da superexposição

Das coisas mais simples as mais importantes, as timelines estão repletas de: status, fotos, vídeos, comentários, desabafos, indiretas ou diretas sobre o cotidiano das pessoas e sobre tudo o que acontece em sua vida pessoal, familiar, social, amorosa, profissional ou qualquer outra que tiver.

O uso das redes sociais tem sido tão grande e tão frequente que, no Brasil, já representam 60% do trafego de internet, ou seja, a maioria do tempo gasto pelas pessoas navegando é no Facebook, Instagram, Youtube, Snapchat, Twitter e nas demais disponíveis.

4TCJ2017L10f

Quando fazemos um perfil em qualquer rede social, inevitavelmente, expomos coisas a nosso respeito. Não se deve colocar dados completos (endereço) ou deixá-los disponível para qualquer pessoa. Todas as suas imagens, que você ou outra pessoa postarem, estarão na rede, e qualquer pessoa poderá ter acesso a elas. A soma do que você “publica” (fotos ou texto), “compartilha”, “curte” ou joga na sua rede (Facebook ou outros), vai ser a sua cara na internet.

Devemos lembrar que a imagem que passamos vai refletir em muitas coisas em nossa vida, pessoal ou profissional. Por ela vamos dar um bom ou mau testemunho de Cristo, atrair um tipo ou outro de amizades e talvez futuro namorado/cônjuge.

  • Portanto, vede diligentemente como andais, não como néscios, mas como sábios, usando bem cada oportunidade, porquanto os dias são maus. Efésios 5:15,16

5 – Amizades instantâneas e descartáveis

Outro perigo da internet é a falsa sensação que ela pode causar de que estamos nos relacionando adequadamente com as pessoas. Precisamos nos relacionar com pessoas nas nossas atividades diárias (escola, trabalho, igreja, lazer). As redes sociais podem e devem ajudar no contato com os amigos, especialmente com aqueles mais distantes, mas não substituem a convivência social.

Há diversos estudos comprovando que interagir com outras pessoas, principalmente com amigos, é o que mais fazemos na internet. Só o Facebook já tem mais de 500 milhões de usuários, que juntos passam 700 bilhões de minutos por mês conectados ao site.

A grande comissão que Deus nos entregou se baseia em ‘ir ao mundo’ e anunciar o evangelho a toda criatura. Não basta apenas ‘curtir’, ‘compartilhar’, temos que caminhar juntos. Temos que fazer discípulos. Temos que nos relacionar.

4TCJ2017L10g

  • Oh! quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união! Salmos 133.1 

III – USANDO AS REDES SOCIAIS PARA A GLÓRIA DE DEUS 

1 – Glorificando a Deus em tudo

Glorificar ao Senhor não é algo que fazemos somente aos domingos na igreja, mas é algo que deve ser feito todos os dias, mesmo nas situações mais comuns do dia-a-dia, como comer ou beber. Então, por que não usar as redes sociais para também glorificar ao Senhor e abençoar outras pessoas?

Seria muito bom se todos tivessem o mesmo desejo de glorificar a Deus nas redes sociais da mesma maneira e frequência com que postam fotos pessoais, brincadeiras, comemoração da vitória do time preferido, etc. Lembremos que fomos criados para glorificar a Deus:

  • A todo aquele que é chamado pelo meu nome, e que criei para minha glória, e que formei e fiz. Isaías 43:7

Se devemos glorificar a Deus, através do uso das mídias sociais, precisamos estar ativamente pensando em como estamos retratando a nossa fé através de nossas ações. Faça a si mesmo duas perguntas simples: transmite amor? Promove ou traz descredito ao evangelho?

Seus Tweets estão usando linguagem amorosa de Deus? Suas mensagens no Facebook e fotos estão apenas centradas em você o tempo todo? Suas fotos são moderadas no que se diz respeito à exposição do seu corpo?

  • Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos, se tiverdes amor uns aos outros. João 13:35

2 – Testemunho no mundo virtual

O papel do jovem cristão no mundo moderno é evangelizar. É engraçado que muitos de nós temos vergonha em andar com uma bíblia na mão, ou postar no Facebook que estamos indo até a igreja, mas nos orgulhamos de colocar fotos em festas, curtir páginas inapropriadas e comentar em fotos que não refletem a nossa realidade. É tempo de repensarmos todas as nossas atitudes, inclusive na internet. Pense bem, se Jesus estivesse agora ao seu lado, ele curtiria o que você tem postado na internet?

A experiência de proximidade com Jesus precisa ser comunicada por todos os meios, inclusive as redes sociais devem refletir o testemunho e a vida interior de cada um.

Temos que dar um bom testemunho de Cristão, já que somos as testemunhas de Jesus Cristo, como nos diz a Bíblia em Atos 1:8:

  • Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria, e até aos confins da terra.

3 – Evangelização nas redes

  • Pois, se anuncio o evangelho, não tenho de que me gloriar, porque me é imposta essa obrigação; e ai de mim, se não anunciar o evangelho! 1 Coríntios 9:16

Com todas a limitações da época, Paulo se via na obrigação de anunciar o evangelho e complementa dizendo que ‘ai dele se não anunciar o evangelho! ’. Hoje temos essa ferramenta poderosa e podemos usa-la em prol do Reino de Deus.

Muitos talvez possam ser contra a evangelização pelas redes sociais, dizendo que esse meio de evangelização tira o foco de uma evangelização presencial e mais eficaz. Porém deve haver um equilíbrio, onde a evangelização presencial e a evangelização pela internet possam conviver juntas.

Algumas coisas que podemos fazer para evangelizar nas redes sociais:

  • Antes de fazer um post, pense se Jesus o faria em seu lugar;
  • Selecione versículos de fácil entendimento e que podem ser destacados sem que fiquem fora do contexto bíblico. Lembre-se: a Palavra de Deus não pode ser distorcida;
  • Fale do EVANGELHO. As pessoas estão sedentas da Palavra, e o melhor evangelismo é sempre falar do Evangelho, sem alterações ou “viagens”;
  • Tenha em mente que o cristão sempre pode fazer a diferença onde ele está, seja na web ou fora dela.

Como seguidores de Cristo, devemos usar todas as ferramentas que estão ao nosso alcance para proclamar o Reino de Deus na terra.

Que Deus lhe abençoe.

REFERÊNCIAS

Seguidores de Cristo – Testemunhando numa Sociedade em Ruínas – Valmir Nascimento, CPAD, Rio de Janeiro;

https://www.bibliaonline.com.br/acf

Dicionário bíblico universal; Universal bible dictionary – A. R. Buckland , Lukyn Williams;

Dicionário Bíblico Wycliffe – Charles F. Pfeiffer, Howard F. Vos, John Rea – CPAD;

http://www.cacp.org.br/

Por Rafael Cruz

Postado por Cláudio Roberto


Comentários

Deixe uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado


Copyright Março 2017 © EBD Comentada