Buscar esboços

Nossos Esboços

CPAD Jovens – 3º Trimestre de 2017 – 27/08/2017 – Lição 9: Hedonismo, um perigo do nosso tempo

23/08/2017

Este post é assinado por: Rafael Cruz

TEXTO DO DIA

“Disse eu no meu coração: Ora, vem, eu te provarei com a alegria; portanto, goza o prazer; mas eis que também isso era vaidade.” (Eclesiastes 2.1) 

TEXTO BÍBLICO

2 Timóteo 3.1-5
Sabe, porém, isto: que nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos;

2  porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos,
3 sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons,
4 traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus,
5 tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. Destes afasta-te.

INTRODUÇÃO

Não é de agora que a sociedade busca o prazer como meta para sua vida. Vamos ver na lição vários relatos históricos de pessoas que colocaram o prazer acima de qualquer coisa.

Com certeza você deve conhecer pessoas que fazem de tudo para conseguir um cargo melhor, um carro melhor, uma casa melhor, etc., fazem tudo voltado apenas para o seu próprio prazer.

“E direi a minha alma: Alma, tens em depósito muitos bens para muitos anos; descansa, come, bebe e folga.
Mas Deus lhe disse: Louco! Esta noite te pedirão a tua alma; e o que tens preparado, para quem será? Assim é aquele que para si ajunta tesouros, e não é rico para com Deus.
E disse aos seus discípulos: Portanto vos digo: Não estejais apreensivos pela vossa vida, sobre o que comereis, nem pelo corpo, sobre o que vestireis. Mais é a vida do que o sustento, e o corpo mais do que as vestes”. Lucas 12:19-23

Jesus já orientava o povo em sua época para que não se preocupassem apenas com os prazeres desse mundo, mas alertava dizendo que ‘a vida é mais do que o sustento’.

Buscai antes o reino de Deus, e todas estas coisas vos serão acrescentadas”. Lucas 12.31

A prioridade não são os prazeres da carne, mas sim o Reino de Deus.

Hoje muitos jovens têm vivido um lema: Carpe Diem. Essa é uma frase que foi dita na época do império Romano, que significa: Aproveite o dia. Muitos a tem usado justamente para justificar suas atitudes na busca incessante dos prazeres da carne. Se enganam por não conhecerem a história, onde a frase foi veiculada justamente em um momento de queda do império. O real sentido era aproveite o dia porque amanhã talvez você não o tenha, ou como é um ditado mais famoso: ‘viva o dia como se fosse o seu último, por que um dia, vai ser mesmo’. Essa era a ideia: a decadência do império era tão grande que foi dito para as pessoas aproveitarem a vida sem preocupação nenhuma quanto ao dia do amanhã.

Pergunte a si mesmo e a conhecidos: Se você soubesse o dia que Jesus voltaria, como viveria até chegar esse dia? Será que viajaria, gastaria tudo o que tinha para fazer o que nunca fez antes e somente na última semana levaria uma vida santa e correta diante de Deus?

Nós temos sim que aproveitar o nosso dia, mas de uma maneira sábia e segundo a vontade de Deus.

I – A CULTURA DO PRAZER

1. O que é o Hedonismo

Essa é uma palavra que origina-se do termo grego hedonê, que significa prazer, vontade. Essa doutrina filosófica afirma que o supremo bem da vida humana é o prazer, inclusive que o prazer corpóreo é o próprio sentido da vida.

É nessa questão de bem supremo que mora o perigo. As pessoas fazem de tudo para alcançar esse prazer, mas se esquecem das consequências dos atos de pecado que cometem.

“Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará”. Gálatas 6:7

A Bíblia nos alerta que vamos colher, tudo aquilo que nós plantarmos. Para cometer o pecado, as pessoas ficam cegas e não enxergam as consequências que terão que arcar por causas dos seus atos. É ai que surgem movimentos apoiando o aborto e a liberação das drogas, por exemplo. As pessoas não querem se sentir culpadas pelos seus atos de pecado e para isso lutam para que os seus erros não sejam condenados pela sociedade (principalmente os cristãos).

Algumas frases de apoiadores do hedonismo:

“Faça hoje. Amanhã pode ser ilegal”. Laurence J. Peter

“Entre dois males, sempre escolho o que ainda não experimentei”. Mae West

Tomar atitudes baseadas apenas no desejo do nosso coração, não são as mais certas e nem as mais sábias a serem tomadas. Vamos lembrar do Rei Acabe. Impulsionado pelo desejo de obter mais terras, não escutou a voz do profeta Micaías, quando pelo Senhor Deus disse que o Rei Acabe iria morrer naquela batalha:

“Então disse ele: Vi a todo o Israel disperso pelos montes, como ovelhas que não tem pastor; e disse o Senhor: Estes não têm senhor; torne cada um em paz para sua casa”. 1 Reis 22.17

O Rei não dando ouvidos a voz do Senhor, foi a guerra e mesmo disfarçado foi morto como o Senhor Deus dissera através do profeta.

“E disse o rei de Israel a Jeosafá: Eu me disfarçarei, e entrarei na peleja; tu porém veste as tuas roupas. Disfarçou-se, pois o rei de Israel, e entrou na peleja”. 1 Reis 22.30

“Então um homem armou o arco, e atirou a esmo, e feriu o rei de Israel por entre as fivelas e as couraças; então ele disse ao seu carreteiro: Dá volta, e tira-me do exército, porque estou gravemente ferido. E a peleja foi crescendo nequele dia, e o rei foi sustentado no carro defronte dos sírios; porém ele morreu à tarde; e o sangue da ferida corria para o fundo do carro. E depois do sol posto passou um pregão pelo exército, dizendo: Cada um para a sua cidade, e cada um para a sua terra”! 1 Reis 22:34-36

2. As origens do Hedonismo

Aristipo de Cirene (435-335 a.C.) contemporâneo de Sócrates, é considerado o fundador do hedonismo filosófico. Ele pregava que o único caminho para a felicidade é a busca do prazer e a diminuição da dor.

Antes dele temos como exemplo na bíblia o rei Salomão, onde já na sua velhice diz o seguinte:

“E tudo quanto desejaram os meus olhos não lhos neguei, nem privei o meu coração de alegria alguma; mas o meu coração se alegrou por todo o meu trabalho, e esta foi a minha porção de todo o meu trabalho”. Eclesiastes 2.10

Tudo que ele desejava, fazia. Mas já no versículo seguinte ele nos mostra o resultado:

“E olhei eu para todas as obras que fizeram as minhas mãos, como também para o trabalho que eu, trabalhando, tinha feito; e eis que tudo era vaidade e aflição de espírito e que proveito nenhum havia debaixo do sol”. Eclesiastes 2.11

Seguindo os passos de Aristipo, outros pensadores e filósofos traçaram novos caminhos para o hedonismo, criando assim outras linhas de pensamento, tais como: Epicurismo, Utilitarismo e o Estoicismo.

Se olharmos em um âmbito mais “religioso”, podemos encontrar a seita Meninos de Deus, onde o ponto central é o sexo. Os ‘cultos’ são baseados em relações sexuais entre os membros do grupo independente do estado de solteiro ou casado. Eles chamam isso de ‘A Lei do Amor’ que estaria acima de qualquer lei bíblica.

Tiago nos orienta claramente a respeito daqueles que priorizam os prazeres da carne:

“De onde vêm as guerras e pelejas entre vós? Porventura não vêm disto, a saber, dos vossos deleites, que nos vossos membros guerreiam? Cobiçais, e nada tendes; matais, e sois invejosos, e nada podeis alcançar; combateis e guerreais, e nada tendes, porque não pedis. Pedis, e não recebeis, porque pedis mal, para o gastardes em vossos deleites. Adúlteros e adúlteras, não sabeis vós que a amizade do mundo é inimizade contra Deus? Portanto, qualquer que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus”. Tiago 4:1-4

3. As consequências do Hedonismo

Dados ainda inéditos mostram que, em 12 anos, a taxa de suicídios na população de 15 a 29 anos subiu de 5,1 por 100 mil habitantes em 2002 para 5,6 em 2014 – um aumento de quase 10%”.

Assim começa um estudo publicado pela BBC Brasil mostrando que o crescimento do número de suicídio entre jovens nos anos de 1980 a 2014 cresceram 27,2%. Com isso, nosso país ocupa o 8º lugar no ranking de país com maior número de suicídios no mundo.

O que intriga os médicos e especialistas é justamente o alto número de jovens se suicidando. Não entendem porque um sentimento de acabar com a vida surge justamente em uma idade associada a alegria, descobertas e amizades.

Nós que conhecemos a palavra de Deus sabemos que apenas Jesus pode trazer a verdadeira paz a um coração angustiado. Não adianta correr atrás dos prazeres pois quando passar o efeito só vai sobrar: tristeza, depressão e um vazio que nem mesmo a melhor festa foi capaz de preencher. Quando isso acontece, é percebido que a vida em si não tem sentido e a única solução que enxergam (estão cegos espiritualmente) é dar um fim a própria vida.

Jesus, conhecendo o interior dos homens, já faz um convite:

“Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve”. Mateus 11:28-30

Prazer, paz e a verdadeira alegria, só Jesus pode dar!!! 

II – HEDONISMO E AS OBRAS DA CARNE

1. A ideologia de gênero

“Ai dos que ao mal chamam bem, e ao bem mal; que fazem das trevas luz, e da luz trevas; e fazem do amargo doce, e do doce amargo”! Isaías 5.20

No senso comum gênero é apenas um sinônimo mais polido para sexo, no sentido de diferenciação entre masculino e feminino, ou homem e mulher, dessa forma teóricos da “ideologia de gênero” afirmam que ninguém nasce homem ou mulher, mas que cada indivíduo deve construir sua própria identidade, isto é, seu gênero, ao longo da vida.

E a origem de tudo isso são justamente as paixões carnais em uma busca para arrumar sempre uma desculpa para os seus pecados.

“Pois mudaram a verdade de Deus em mentira, e honraram e serviram mais a criatura do que o Criador, que é bendito eternamente. Amém. Por isso Deus os abandonou às paixões infames. Porque até as suas mulheres mudaram o uso natural, no contrário à natureza. E, semelhantemente, também os homens, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, homens com homens, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a recompensa que convinha ao seu erro”. Romanos 1:25-27

Sabemos e cremos que a Bíblia é a palavra de Deus revelada a nós, onde ela foi escrita por homens, mas divinamente inspirada por Deus. Com base nisso, cremos naquilo que nela está escrito:

“E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou”. Gênesis 1:27

Não há nenhuma sombra de dúvida: Homem e Mulher os criou! Nasceu homem é homem, nasceu Mulher é mulher!

2. O aborto

O movimento que defendeu a legalização do aborto no nosso país, tinha alguns princípios para exigir tal legalização:

  • A mulher precisa ter direito ao seu corpo
  • Legalizar o aborto evita mortes, devido aos abortos ilegais

É pregado a defesa da vida da mulher, mas essa defesa da vida é tirando a vida de outra pessoa. Falam sobre engravidar contra a vontade, planos ou desejos, mas esquecem que existem métodos contraceptivos extremamente eficazes para se evitar uma gravidez e além desses métodos, basta não ter relações sexuais antes do casamento. Ficar grávida, nos dias atuais, sinceramente, não consideraria um descuido. Sou casado e tenho um filho, onde ele foi planejado, sem descuidos, sem surpresas, pelo contrário: uma benção de Deus nas nossas vidas!

Essa questão é muito lógica: uma mulher não fica grávida sem ter relações sexuais. Dessa forma a busca pela legalização do aborto é justamente para satisfazer os prazeres da carne, onde o sexo possa ser livre sem impedimento e se ficar grávida, mata a criança, simples assim.

A ordem de Deus é clara em seu 5º mandamento: “Não matarás”. Êxodo 20.13

Como cristãos defendemos a vida e condenamos o homicídio.

“Invejas, homicídios, bebedices, glutonarias, e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o reino de Deus”. Gálatas 5.21

O único que pode determinar o fim da vida, é Deus. Não cabe ao homem decidir quem vive e quem deve morrer.

“Vede agora que eu, eu o sou, e mais nenhum deus há além de mim; eu mato, e eu faço viver; eu firo, e eu saro, e ninguém há que escape da minha mão”. Deuteronômio 32:39

3. A descriminalização das drogas

Assim como a luta pela liberação do sexo, apenas por prazer, há também a luta pela liberação das drogas, seguindo o mesmo propósito.

Hoje, usar droga é crime, apenas não é punido com pena de restrição de liberdade, ou seja, com a descriminalização o uso de drogas não será mais um crime. Está em debate a possibilidade de o País descriminalizar todas as drogas e estabelecer quantidades máximas para designar o que é crime de tráfico e o que é consumo próprio.

Consumir drogas é uma obra da carne, pois a pessoa busca o prazer próprio. Dessa forma é condenado por Deus.

“Por que gastais o dinheiro naquilo que não é pão? E o produto do vosso trabalho naquilo que não pode satisfazer? Ouvi-me atentamente, e comei o que é bom, e a vossa alma se deleite com a gordura. Inclinai os vossos ouvidos, e vinde a mim; ouvi, e a vossa alma viverá; porque convosco farei uma aliança perpétua, dando-vos as firmes beneficências de Davi”. Isaías 55:2,3

III – A COSMOVISÃO JUDAICO-CRISTÃ

1. O corpo como sacrifício vivo

A ideia do hedonismo e suas vertentes é totalmente contrária aos ensinamentos bíblicos. Lutar contra esse mundo não é fácil, visto que ser cristão não é apenas frequentar uma igreja, mas o Cristianismo é um sistema de vida a ser seguido. Jesus nos garantiu:

“Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo”. João 16:33

E quando ele foi ao céu mas deixou o seu Espirito Santo:

“Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria, e até aos confins da terra”. Atos 1:8

A palavra no original grego para testemunhas é Martyres, que significa: mártir.

Mártir: pessoa submetida a suplícios, ou mesmo à morte, pela recusa de renunciar à fé cristã ou a qualquer de seus princípios.

O hedonismo é falso, humanista e diabólico, mas o motivo da nossa existência é ter Cristo como a nossa felicidade, não é uma alegria que depende de posses de coisas materiais ou prazeres sexuais, porque tudo isso é enganoso e passa. A felicidade que depende de coisas passageiras é uma ilusão. O hedonismo é uma filosofia ilusória.

“Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis o vosso corpo em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional”. Romanos 12.1

2. A mente transformada

“E, depois que João foi entregue à prisão, veio Jesus para a Galiléia, pregando o evangelho do reino de Deus, e dizendo: O tempo está cumprido, e o reino de Deus está próximo. Arrependei-vos, e crede no evangelho”. Marcos 1:14,15

Jesus pregava incansavelmente uma mudança de vida. Arrependimento vai muito mais além do pesar causado pela culpa a respeito do que fazemos, ele transforma quem nós somos.

Uma mente transformada é saber que o velho homem já morreu e que os desejos e prazeres passados já não fazem mais parte. Com Cristo, nós nascemos de novo.

“Se é que o tendes ouvido, e nele fostes ensinados, como está a verdade em Jesus; Que, quanto ao trato passado, vos despojeis do velho homem, que se corrompe pelas concupiscências do engano; E vos renoveis no espírito da vossa mente; E vos revistais do novo homem, que segundo Deus é criado em verdadeira justiça e santidade”. Efésios 4:21-24

3. A contracultura do Reino

Ao ligar a televisão, acessar sites, redes sociais, o que mais vemos e somos bombardeados são de novas coisas para se comprar: para cada situação, cada preocupação, sempre tem um produto que vai resolver os nossos problemas e dar um fim as nossas necessidades.

A cultura deste mundo é hedonista. Tudo é voltado para o prazer do homem, esquecendo-se do amor ao próximo. Repare quanto tempo e dinheiro se gastam em propagandas de produtos, viagens, etc., do que em programas de sustentabilidade para povos que precisam de ajuda?

Essa não é a cultura do Reino de Deus. Devemos viver de uma forma a confrontar esses ideais que não estão de acordo com a vontade de Deus. Não podemos aceitar essa cultura que apoia o prazer a qualquer custo. Somos a Igreja de Cristo, representantes dele aqui na Terra. Precisamos fazer a diferença!

Vós sois o sal da terra; e se o sal for insípido, com que se há de salgar? Para nada mais presta senão para se lançar fora, e ser pisado pelos homens. Vós sois a luz do mundo; não se pode esconder uma cidade edificada sobre um monte; Nem se acende a candeia e se coloca debaixo do alqueire, mas no velador, e dá luz a todos que estão na casa. Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus”. Mateus 5:13-16

Este mundo caminha para uma destruição moral, espiritual, social, política e cultural. É tempo de despertamos e de colocarmos em prática tudo aquilo que Jesus nos ensinou.

Que em nossos corações sempre haja o desejo de transformarmos este mundo, nosso país, nossa cidade, nosso bairro!

Que Deus lhe abençoe!

BIBLIOGRAFIAS CONSULTADAS 

ODILO, Reynaldo. Tempo Para Todas as Coisas: Aproveitando as oportunidades que Deus nos dá. 1 ed. Rio de Janeiro: CPAD, pp. 103-112
http://g1.globo.com/bemestar/noticia/crescimento-constante-taxa-de-suicidio-entre-jovens-sobe-10-desde-2002.ghtml
Wikipédia
Bíblia online: https://www.bibliaonline.com.br/acf

Por Rafael Cruz 


Comentários

Deixe uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado


Copyright Março 2017 © EBD Comentada