Ensinando e fazendo Missões

Buscar no blog

Nossos Esboços Recentes

CPAD Jovens – 1º Trimestre de 2019 – 17-02-2019 – Lição 7: Os perigos do deserto

14/02/2019

Este post é assinado por Rafael Cruz

Texto do dia

O nosso socorro está em o nome do SENHOR, que fez o céu e a terra.

Salmos 124.8

Texto bíblico

Números 20.1-13

1 Chegando os filhos de Israel, toda a congregação, ao deserto de Zim, no mês primeiro, o povo ficou em Cades; e Miriã morreu ali e ali foi sepultada.

2 E não havia água para a congregação; então, se congregaram contra Moisés e contra Arão.

3 E o povo contendeu com Moisés, e falaram, dizendo: Antes tivéssemos expirado quando expiraram nossos irmãos perante o SENHOR!

4 E por que trouxestes a congregação do SENHOR a este deserto, para que morramos ali, nós e os nossos animais?

5 E por que nos fizestes subir do Egito, para nos trazer a este lugar mau? Lugar não de semente, nem de figos, nem de vides, nem de romãs, nem de água para beber.

6 Então, Moisés e Arão se foram de diante da congregação, à porta da tenda da congregação e se lançaram sobre o seu rosto; e a glória do SENHOR lhes apareceu.

7 E o SENHOR falou a Moisés, dizendo:

8 Toma a vara e ajunta a congregação, tu e Arão, teu irmão, e falai à rocha perante os seus olhos, e dará a sua água; assim, lhes tirarás água da rocha e darás a beber à congregação e aos seus animais.

9 Então, Moisés tomou a vara de diante do SENHOR, como lhe tinha ordenado.

10 E Moisés e Arão reuniram a congregação diante da rocha, e Moisés disse-lhes: Ouvi agora, rebeldes: porventura, tiraremos água desta rocha para vós?

11 Então, Moisés levantou a sua mão e feriu a rocha duas vezes com a sua vara, e saíram muitas águas; e bebeu a congregação e os seus animais.

12 E o SENHOR disse a Moisés e a Arão: Porquanto não me crestes a mim, para me santificar diante dos filhos de Israel, por isso não metereis esta congregação na terra que lhes tenho dado.

13 Estas são as águas de Meribá, porque os filhos de Israel contenderam com o SENHOR; e o SENHOR se santificou neles.

INTRODUÇÃO

Paz do Senhor querido leitor do nosso site!

Em Números 20 tem início a história do quadragésimo ano (que foi o último ano) da peregrinação dos israelitas no deserto. E desde o início do seu segundo ano, quando foram condenados a cumprir a sua quarentena no deserto.

Para ali permanecerem pelo entediante decorrer de quarenta anos, pouca coisa está registrada a respeito deles, até este último ano, que os levou às fronteiras de Canaã, e a história deste ano é quase tão longa quanto a história do primeiro ano.

I – NO DESERTO SURGEM CRÍTICAS

1 – Quanto à espiritualidade

Proibida a cópia parcial ou total deste material – Sujeito a penas legais – https://ebdcomentada.com 

Vimos na lição passada o resultado do pecado da rebelião de Corá, Datã e Abirão. Acontece que essa rebeldia foi baseada na dúvida quanto a espiritualidade de Moisés e os seus.

Coré, com o apoio de Datã e Abirão liderou um grupo de duzentos e cinquenta homens em oposição a liderança de Moisés e Arão. Coré era levita, do clã de Coate, um dos três filhos de Levi (Gênesis 46.11; Números 3.17). Os “coatitas” como eram assim chamados, eram os responsáveis pelas coisas santíssimas do santuário (Números 4.4). Como levita, Coré era ministro no santuário auxiliando os sacerdotes nos serviços do santuário. Sendo da tribo de Levi, Coré deveria auxiliar o sacerdote e isto deveria ser para ele uma honra, pois Deus escolheu os levitas para si em lugar de todos os primogênitos em Israel. “E eu, eis que tenho tomado os levitas do meio dos filhos de Israel, em lugar de todo o primogênito, que abre a madre, entre os filhos de Israel; e os levitas serão meus.” (Números 3.12).

Pelo tempo em que passaram no Egito, Coré aprendeu que ser sacerdote era promissor, pois naquela terra, os sacerdotes gozavam de prestígios políticos, sendo protegidos pelo faraó e eram proprietários de grandes áreas de terra, o que lhes proporcionava grandes riquezas (Gênesis 47.22-26). O que Coré, não sabia é que em Israel, o papel dos sacerdotes seria totalmente diferente. No meio do povo de Deus o sacerdote deveria servir e não ser servido. Somente depois da tragédia que lhe custou a vida é que Deus determinou em Lei que os sacerdotes levitas não teriam nenhum tipo de benefício material. “Disse também o SENHOR a Arão: Na sua terra herança nenhuma terás, e no meio deles, nenhuma parte terás; eu sou a tua parte e a tua herança no meio dos filhos de Israel.”  (Números 18.20).

Assim, Coré ambicionou o sacerdócio, intentando obter vantagens e prestigio como acontecia entre os sacerdotes no Egito. Ele não levou em consideração que a escolha de Moisés como líder e Arão seu irmão como sacerdote em Israel partiu do próprio Deus. Moisés e Arão não foram escolhidos por um conclave, um concílio ou eleição convencional. Por isso, murmurar contra esses homens, era o mesmo que murmurar contra o próprio Deus que os escolheu (Êxodo 16.7).

2 – Quanto à moralidade

Proibida a cópia parcial ou total deste material – Sujeito a penas legais – https://ebdcomentada.com

A distância do Sinai a Canaã é de quase 500 quilômetros, e seria percorrida em um curto prazo pelos israelitas, mas infelizmente levou 38 anos. A demora decorreu como parte do julgamento divino dos pecados de incredulidade, murmuração, rebelião e desvio dos israelitas (Dt 2.14,15).

Deus havia prometido dar a terra prometida que jorrava leite e mel, mas por que duvidaram, murmuravam pela falta de água, criaram ídolos para eles, o bezerro de ouro e reclamavam até das cebolas do Egito que não comiam mais, e diziam ser impossível conquistar a terra. Por causa disto Deus se irritou com seu povo e fez com que eles andassem por quarenta anos. Mais ainda por causa da murmuração aquela geração não entraria na terra prometida e vagaram pelo deserto até que toda a geração morresse. O povo que viviam segundo práticas egípcias, nem um só entrou na terra prometida somente os netos.

Diante dos desafios da caminhada, Israel se pôs a murmurar. As soluções que começaram a se desenhar, como fruto da murmuração, apontavam para um fim desastroso: a rejeição à autoridade de Moisés e Arão e sua substituição; o retorno ao opressor.

3 – Quanto à sinceridade

Por Rafael Cruz

Para continuar lendo esse esboço CLIQUE AQUI e escolha um dos nossos planos!

É com muita alegria que nos dirigimos a você informando que a EBD Comentada já está disponibilizando os planos de assinaturas para que você possa continuar a usufruir dos nossos conteúdos com a qualidade já conhecida e garantida.

vantagens

Informamos também que conquistamos uma parceria missionária com os seguintes trabalhos evangelísticos:

  • Equipe Semear – Localizada na cidade Uberaba – MG e que realiza relevante trabalho de evangelismo na própria Uberaba e região;
  • Equipe Exército da Última Hora – Localizada na cidade de Porto Velho – RO – e que também executa o mesmo trabalho tanto na capital de Rondônia como nos arredores.

CLIQUE AQUI para ser nosso parceiro missionário e continuar estudando a lição conosco…

Deus lhe abençoe ricamente!!!

Equipe EBD Comentada

Postado por ebd-comentada


Acesse os esboços por categorias


Copyright Março 2017 © EBD Comentada