Buscar esboços

Nossos Esboços

CPAD Adultos – 2º Trimestre de 2018 – 10/06/2018 – Lição 11: Ética Cristã, vícios e jogos

03/06/2018

Este post é assinado pelo pastor Eliel Goulart

10 de Junho de 2016 – Dia do Pastor

Texto Áureo

“Melhor é o pouco com o temor do Senhor, do que um grande tesouro onde há inquietação.” – Provérbios 15.16

Verdade Prática

Deus não criou o ser humano para ser escravo dos vícios nem dos jogos, pois segundo a Palavra de Deus, não podemos ser dominados por coisa alguma.

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE

Provérbios 28.1-10

1 Fogem os ímpios, sem que ninguém os persiga; mas qualquer justo está confiado como o filho do leão. 

2 Por causa da transgressão da terra, muitos são os seus príncipes, mas, por virtude de homens prudentes e sábios, ela continuará. 

3 O homem pobre que oprime os pobres é como chuva impetuosa, que não deixa nenhum trigo. 

4 Os que deixam a lei louvam o ímpio; mas os que guardam a lei pelejam contra eles. 

5 Os homens maus não entendem o juízo, mas os que buscam o Senhor entendem tudo. 

6 Melhor é o pobre que anda na sua sinceridade do que o de caminhos perversos, ainda que seja rico. 

7 O que guarda a lei é filho sábio, mas o companheiro dos comilões envergonha a seu pai. 

8 O que aumenta a sua fazenda com usura e onzena ajunta-a para o que se compadece do pobre. 

9 O que desvia os seus ouvidos de ouvir a lei, até a sua oração será abominável. 

10 O que faz com que os retos se desviem para um mau caminho, ele mesmo cairá na sua cova; mas os sinceros herdarão o bem.

INTRODUÇÃO

Paz do Senhor!

Todas as citações bíblicas são da Almeida Revista e Corrigida. Quando de outra tradução, a edição é mencionada.

João 8.36 – “Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente, sereis livres.”

Libertar e livres, no grego, são de mesma raiz. Como verbo, eleutheroó, e como adjetivo, eleutheros. Ambas com o sentido de “libertar da escravidão”, “que deixa de ser um escravo”.

No sentido bíblico, livre da escravidão do pecado. Livre para realizar e prosseguir ao destino, ou melhor, ao Alvo próprio de alguém que está em Cristo.

Estando em comunhão com o Senhor, unido a Ele, pelo poder da verdade o crente está livre do pecado. Na linguagem do apóstolo Paulo em Gálatas 4.19, “…até que Cristo seja formado em vós.”

Quem um dia conheceu a Cristo, tendo conhecido a liberdade para não mais pecar, e porventura escorregou por vícios ou jogos de azar, sente as pesadas algemas desses pecados e, anela outra vez, dentro de si, gozar novamente da verdadeira liberdade em Cristo Jesus.

Ao crente que está usufruindo da liberdade em Cristo, cabe interceder e tratar com misericórdia e amor, para levantar de novo o que antes viveu na fé que liberta.

Lucas 4.18 e 19 – “O Espírito do Senhor é sobre mim, pois que me ungiu para… apregoar liberdade aos cativos…a pôr em liberdade os oprimidos…”

Para tanto, necessário se faz reconhecer o seu estado de escravidão, e confiar na Autoridade de Jesus Cristo para libertar perfeitamente.

Conta-se que em séculos passados, um grande príncipe inglês foi visitar um famoso rei da Espanha. O príncipe foi levado às galés, ( antigos navios movidos a remo, no qual condenados cumpriam a pena de trabalhos forçados ) para ver os homens acorrentados aos remos e condenados a serem escravos enquanto vivessem. O rei da Espanha prometeu, em homenagem à visita do nobre príncipe, que libertaria qualquer um desses presos que o príncipe pudesse escolher. Então o príncipe foi até um prisioneiro e disse: “Meu pobre coitado, sinto muito por vê-lo nessa situação; como você chegou aqui?” “Ah! Senhor”, respondeu ele, “falsas testemunhas deram provas contra mim. Estou sofrendo injustamente.” “De fato!” disse o príncipe, e passou ao próximo homem. “Meu pobre rapaz, lamento ver você aqui, como isso aconteceu?” “Senhor, eu certamente fiz errado, mas não em grande medida. Eu não deveria estar aqui.” “De fato!” disse o príncipe, e ele foi para outros, que lhe contaram histórias semelhantes. Por fim, chegou a um prisioneiro, que disse: “Senhor, sou muitas vezes grato por estar aqui, porque lamento saber que, se tivesse recebido o que devia, deveria ter sido executado. Certamente sou culpado de tudo de que sou acusado, e meu castigo mais severo é justo.” O príncipe respondeu-lhe espirituosamente: “É lamentável que um infeliz tão culpado como você seja acorrentado a estes homens inocentes e, portanto, vou libertá-lo.”

O Senhor Jesus liberta:

1 – Da culpa passada, que pesa tanto sobre tantos.

2 – Do poder do pecado dos vícios pertinazes. O mesmo sangue que purifica é o sangue expiador que capacita a vencer.

3 – Do medo de morrer no pecado dessa escravidão. Quando o pecado é perdoado, a força do pecado se perde… Quem crê em Cristo adormece, mas nunca morre.

I – VÍCIOS: A DEGRADAÇÃO DA VIDA HUMANA

1 – O pecado do alcoolismo

Embriaguez é uma das obras da carne. Da nossa natureza caída, adâmica. Leia Gálatas 5.19 a 21.

Famílias são desfeitas e lares destruídos ( incluindo os dos crentes ) por causa do alcoolismo. O sofrimento atinge tanto o que está escravizado neste vício, quanto os que com ele convivem. Quantas histórias nós conhecemos de esposas e filhos agredidos física e psicologicamente, cansados de suportarem pais, esposos ou filhos bêbados. Sofrem com sentimentos de humilhação e solidão.

Um grande passo para o alcoólatra ser liberto, é reconhecer-se viciado. E dar a chance de ser ajudado. Em qualquer nível do alcoolismo.

Certo pastor assim disse: “Uma pessoa nunca verá o álcool como um problema enquanto o ver como uma solução.”  Ao preso no alcoolismo, as bebidas são formas de fuga, de “resolver” os problemas, de esconder as frustrações.

Quais os conselhos pastorais e bíblicos?

1 – Orar abertamente sobre o problema. E repreenda o mal em nome do Senhor Jesus.

Lucas 10.19 – “Eis que vos dou poder para pisar serpentes e escorpiões, e toda a força do Inimigo, e nada vos fará dano algum.”

2 – Converse sobre o problema com pessoas de histórico cristão de fidelidade ao Senhor.

Peça a ajuda com humildade. É difícil a um alcoólatra admitir a servidão. Acredite que o passado até não pode ser mudado, mas pode-se mudar o futuro. E conversar é uma das maneiras de dar o primeiro passo. O silêncio distancia as pessoas.

3 – Amor

O vergado sob o alcoolismo precisa de ouvir palavras que lhe tragam esperança. Ele precisa de mãos estendidas e não de acusações, pois no seu interior, bem sabe enumerar suas culpas.

I Pedro 4.8 – “Mas, sobretudo, tende ardente amor uns para com os outros, porque o amor cobrirá multidão de pecados.”

2 – A escravidão das drogas

As drogas são substâncias, naturais ou sintéticas, que modificam as funções normais de um organismo. São também conhecidas por entorpecentes ou narcóticos.

A maioria das drogas é produzida de plantas – são chamadas de drogas naturais – e as mais divulgadas são a maconha, o ópio e o crack. As produzidas em laboratórios – drogas sintéticas – mais conhecidas são o LSD e o ecstasy.

Mas, incluímos aqui o cigarro e as bebidas alcoólicas, que também causam dependência.

Há em nosso país uma proposta, principalmente de partidos políticos de esquerda, de legalização das drogas. Meditemos porque deve o cristão ser contra esta proposta nefanda e diabólica:

1 – As drogas retiram a sobriedade.

Paulo escreve aos crentes de Tessalônica e diz: “Sejamos sóbrios.” – I Tessalonicenses 5.8.

Entorpecido pelo alcoolismo, por exemplo, Ló praticou o mais vergonhoso ato sexual descrito nas Escrituras, ou seja, com suas próprias filhas – Gênesis 19.32.

2 – O dever do Estado é legislar para o bem das pessoas e punir as injustiças dos maus.

Leia Romanos 13.3 e 4 – “Porque os magistrados não são terror para as boas obras, mas para as más. Queres tu, pois, não temer a autoridade? Faze o bem e terás louvor dela. Porque ela é ministro de Deus para teu bem. Mas, se fizeres o mal, teme, pois não traz debalde a espada; porque é ministro de Deus e vingador para castigar o que faz o mal.”

Os esquerdistas, principalmente, chamam a si mesmos de progressistas, como se progresso fosse liberar as drogas, que tantas desgraças e prejuízos trazem.

3 – A experiência nos comprova que as drogas destroem famílias.

O cristão nunca apoiaria tal medida para a nossa nação. Deus ama as famílias. Deus honra as famílias. Deus protege as famílias.

I Timóteo 5.8 – “Mas, se alguém não tem cuidado dos seus e principalmente dos da sua família, negou a fé e é pior do que o infiel.”

4 – Toda forma de depravação do corpo é pecado.

E o crente com isto não concorda. Deus nos criou para:

a – Sua glória.

b – Para desfrutar de Seu amor.

c – Para servirmos a Ele.

d – Para crer Nele.

5 – Somos contra a legalização das drogas, porque somos responsáveis pelo nosso próximo.

Em Gênesis 4.9 o Senhor pergunta a Caim: “Onde está Abel, teu irmão? E ele disse: Não sei; sou eu guardador do meu irmão?”

Além de mentir, ele questiona se é responsável pelo seu irmão.

E a resposta divina perdura até nós: Sim! Somos responsáveis pelo nosso próximo.

Tiago 4.17 – “Aquele, pois, que sabe fazer o bem e não faz comete pecado.”

Por Eliel Goulart

Para continuar lendo CLIQUE AQUI

É com muita alegria que nos dirigimos a você informando que a EBD Comentada já está disponibilizando os planos de assinaturas para que você possa continuar a usufruir dos nossos conteúdos com a qualidade já conhecida e garantida.

vantagens

Informamos também que conquistamos uma parceria missionária com os seguintes trabalhos evangelísticos:

  • Equipe Semear – Localizada na cidade Uberaba – MG e que realiza relevante trabalho de evangelismo na própria Uberaba e região;
  • Equipe Exército da Última Hora – Localizada na cidade de Porto Velho – RO – e que também executa o mesmo trabalho tanto na capital de Rondônia como nos arredores.

CLIQUE AQUI para ser nosso parceiro missionário e continuar estudando a lição conosco…

Deus lhe abençoe ricamente!!!

Equipe EBD Comentada


Comentários

Deixe uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado


Copyright Março 2017 © EBD Comentada