Ensinando e fazendo Missões

Buscar esboços

Nossos Esboços

CPAD Adultos – 2º Trimestre de 2017 – 30/04/2017 – Lição 5: Jacó, um exemplo de caráter restaurado

26/04/2017

Este post é assinado por: Pastor Eliel Goulart

Texto Áureo

“Como está escrito: Amei Jacó e aborreci Esaú.” – Romanos 9.13

Verdade Prática

     Com base em sua presciência e propósitos, Deus escolhe pessoas para que cumpram seus desígnios.

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE

Gênesis 25.28-34; 32.24, 27, 28, 30
28 E amava Isaque a Esaú, porque a caça era de seu gosto; mas Rebeca amava a Jacó.
29 E Jacó cozera um guisado; e veio Esaú do campo e estava ele cansado.
30 E disse Esaú a Jacó: Deixa-me, peço-te, comer desse guisado vermelho, porque estou cansado. Por isso, se chamou o seu nome.
31 Então, disse Jacó: Vende-me, hoje, a tua primogenitura.
32 E disse Esaú: Eis que estou a ponto de morrer, e para que me servirá logo a primogenitura?
33 Então, disse Jacó: Jura-me hoje. E jurou-lhe e vendeu a sua primogenitura a Jacó.
34 E Jacó deu pão a Esaú e o guisado das lentilhas; e ele comeu, e bebeu, e levantou-se, e foi-se. Assim, desprezou Esaú a sua primogenitura.
27 E disse-lhe: Qual é o teu nome? E ele disse: Jacó.
28 Então, disse: Não se chamará mais o teu nome Jacó, mas Israel, pois, como príncipe, lutaste com Deus e com os homens e prevaleceste.
30 E chamou Jacó o nome daquele lugar Peniel, porque dizia: Tenho visto a Deus face a face, e a minha alma foi salva.

INTRODUÇÃO
Comentário do Blog

O livro de Gênesis registra nove biografias de pessoas marcantes na história bíblica: Adão, Abel, Enoque, Noé, Abraão, Isaque, Jacó e José.

Adão – decisão natural;
Abel – inclinação espiritual;
Enoque – escolha espiritual;
Noé – renovação espiritual;
Abraão – vida de fé;
Isaque – vida de filiação;
Jacó – vida de serviço;
José – vida de sofrimento e glória;

Esta última resumida análise acima é tipológica e não biográfica. Cada um deles, considerado individualmente, mostra sua experiência de toda a verdade em sete aspectos, estabelecida pelos sete coletivamente. Todavia, cada um dos sete é marcado por uma característica destacada que o reveste com um significado tipológico especial e lhe dá um tipo completo composto pela combinação dos sete. (Adaptado de “Examinai as Escrituras” – J. Sidlow Baxter – volume 1).

Há um longo registro sobre Jacó. Observe que ocupa grande parte do livro de Gênesis. E é um relato muito detalhado. Alguém escreveu que “na experiência da vida, nada consome tanto tempo como a transformação.”

O quanto é difícil a transformação de um suplantador para um príncipe de Deus.

I – QUEM ERA JACÓ

1. O filho mais novo de Isaque
Comentário do Blog

Jacó – transliteração: Yakoov – “Suplantador” – ( Strong ).

Ou “Que segue após” – ( “Todas as pessoas da Bíblia” ).
Ou ainda “Esteja nos calcanhares” – isto é, “Seja Deus a sua retaguarda” e “Ele proteja” – “Mas também se presta a um sentido hostil, de perseguir os passos de outrem” – ( Derek Kidner – Gênesis – Introdução e Comentário – volume 1 )

O comentarista da Lição preferiu destacar o significado de “Deus protege”.

Quando Jacó nasceu seu pai tinha 60 anos de idade. Contava 15 anos de idade quando seu avô Abraão faleceu. Tinha 99 anos quando lhe nasceu José. Aos 98 regressou a Canaã. Aos seus 120 anos, seu pai Isaque, morreu. Com 130 anos Jacó foi para o Egito. E morreu aos 147 anos. ( Henry H. Halley ).

Dos três patriarcas – Abraão, Isaque e Jacó – foi o que menos viveu. Abraão viveu 175 anos. Isaque – o que mais viveu – 180 anos – e Jacó, 147.

Seu nascimento foi resposta a oração de seu pai. Por 20 anos Isaque orou para que sua mulher, Rebeca, que era estéril, tivesse filhos – Gênesis 25.21.

A Bíblia registra as orações de três homens e duas mulheres, que pediram por um filho, ao Senhor:

Abraão – Gênesis 15.2;
Isaque – Gênesis 25.21;
Zacarias – Lucas 1.5 a 7, 13 a 17;
Raquel – Gênesis 30.1, 22;
Ana – Gênesis – I Samuel 1.10 e 11.

Alguém escreveu que a oração é a respiração da alma. Orar é grande privilégio. Talvez o maior na prática da vida cristã. Quando oramos, entramos na presença de Deus perante o trono da graça. Os crentes com vida de oração, são crentes renovados em forças, e exercem influência abençoadora aos que os rodeiam.

Lucas 18.1 – “E contou-lhes também uma parábola sobre o dever de orar sempre e nunca desfalecer.”

2. O preferido de sua mãe
Comentário do Blog

Gênesis 25.27 – “E cresceram os meninos. E Esaú foi varão perito na caça, varão do campo, mas Jacó era varão simples, habitando em tendas.”

Vemos dois irmãos com duas personalidades confrontantes. Esaú tornou-se em hábil caçador ( NVI ). Caçador experiente ( Tradução Palavra de Deus ). Jacó “se contentava em ficar em casa entre as tendas” ( NVI ). Jacó tinha temperamento tranquilo, preferindo ficar em casa ( Tradução Nova Vida ). Era homem simples ( King James ). Diversas outras traduções dizem que Jacó era homem simples.

Derek Kidner registra: “As duas personalidades são opostos absolutos, como eventualmente o seriam as duas nações. Simples ( English Authorized Version ) ou tranquilo ( American Revised Standard Version ), pacato ( Almeida Atualizada ) traduz o hebraico tãm, que inclui a ideia de ´inteiro´ ou ´sólido´, a altaneira qualidade que fez de Jacó, em sua melhor condição, vigorosamente merecedor de confiança e, em sua pior condição, um adversário formidavelmente impassível.”

Gênesis 25.28 – “E amava Isaque a Esaú, porque a caça era de seu gosto; mas Rebeca amava a Jacó”.

Um lar dividido cega a moralidade dos pais. Não há pureza nos atos quando favorecemos um filho mais do que outro. A parcialidade de Rebeca foi egoísta. Em geral, a preferência por um filho em detrimento de outro, reflete nesse filho preferido o nosso ´eu´. É o nosso ´eu´ refletido no filho da nossa parcialidade. Está aqui um certo grau de adoração ao nosso ´eu´ refletido. Ou, como aconteceu com Isaque, focamos a parcialidade em satisfaze-nos na personalidade do filho oposta a nossa. Isaque era pacífico. Esaú era homem agitado. Portanto, o oposto de seu pai. E Isaque projetou nele em admiração e preferência naquilo que não era. Um pai de disposição quieta como a de Isaque, geralmente, sente-se fascinado pelo temperamento mais cheio de energia, como o de Esaú. E as mães são principalmente atraídas pelos filhos de disposição mais gentil e aproximada delas. Todavia, tal divisão no lar de Isaque e Rebeca, levou a consequências infelizes.

Leiam este Comentário de Benson: ” A conduta de ambos os pais era culpável: eles tinham apenas esses dois filhos, e o pai estava peculiarmente ligado a um, e a mãe ao outro. E essa parcialidade imprópria ocasionou aquela contenda que uma vez ameaçou que eles fossem privados de ambos. Essa parcialidade deve ser cuidadosamente guardada contra os pais, como sendo pecaminosa em si mesma e de tendência perigosa. É verdade que algumas crianças podem ter um espírito e uma conduta muito mais amáveis ​​do que outras da mesma família; Contudo, todos deveriam ter uma parte devida de consideração parental, e nenhum ser negligenciado ou negligenciado.”

Iª Coríntios 1.10 – “Rogo-vos, pois, irmãos, pelo nome de nosso Senhor Jesus Cristo, que faleis todos a mesma coisa e que não haja entre vós divisões; antes, sejais inteiramente unidos, na mesma disposição mental e no mesmo parecer.” ( ARA ).

Provérbios 6.16 e 19 – “Estas seis coisas aborrece o Senhor, e a sétima a sua alma abomina: ( … ) o que semeia contendas entre irmãos.”

Um lar dividido pelos próprios pais, é um campo semeado de contendas. Os resultados serão proporcionais a tal pecado.

3. O preferido de Deus
Comentário do Blog

O comentarista da lição bem define: “Deus não tem filhos privilegiados, nem escolhe uns para a salvação e outros para a condenação”.

Há diferença entre a vontade diretiva e a vontade permissiva de Deus.

Robert Charles Sproul menciona tal diferença pela acepção das palavras em grego ´boulé’, que Strong bem define como ´sabedoria deliberada´, ou seja, um plano resolvido, usado para expressar o aspecto imutável do plano de Deus, que organiza propositadamente todas as circunstâncias, e que cada cena trabalhe para cumprimento de Seus propósitos. É a vontade determinativa de Deus. Trata-se de decisão de Deus e é inalterável.  “Assim, Deus determinou que Jesus Cristo nasceria de uma virgem, descendendo de Abraão. Deus determinou que Jesus Cristo seria crucificado, morto, sepultado e ressuscitado, como parte do plano divino para a redenção da humanidade. Deus determinou que, através de Jesus Cristo, Deus redimiria a todos os que aceitassem seu oferecimento de graça. Deus determinou que, no final dos tempos, Jesus voltará para buscar a Sua igreja.” – ( Tisdale, W. P. ).

Por outro lado, temos a palavra grega ´theléma´, usada em Mateus 6.10, referindo-se a vontade prescritiva de Deus. Mateus 18.14 – “Assim também não é vontade de vosso Pai, que está nos céus, que um destes pequeninos se perca.” Em 1ª Timóteo 2.4 o apóstolo Paulo ensina que Deus, nosso Salvador, quer que todos os homens se salvem e venham ao conhecimento da verdade.

Iª Tessalonicenses 4.3 – “Porque esta é a vontade de Deus, a vossa santificação.” Mas nem todos buscam a santificação. E até pecamos deliberadamente. Contra todos os apelos da consciência e até da voz do Espírito Santo.

Na espionagem da terra prometida, em Deuteronômio capítulo 1º, parece-nos que Deus permitiu o desejo da proposta dos líderes. Deuteronômio 1.21 – “Eis que o Senhor, teu Deus, te deu esta terra diante de ti”. E Deuteronômio 8.7 descreve a terra: “Porque o Senhor, teu Deus, te introduz numa boa terra, terra de ribeiros de águas, de fontes e de abismos, que saem dos vales e das montanhas”. Para que espioná-la? Deus deu e descreveu a qualidade da terra prometida. Deuteronômio 1.22 – “Então, todos vós vos chegastes a mim e dissestes: Mandemos homens adiante de nós, para que nos espiem a terra e nos dêem resposta ( … ).” Vontade permissiva não significa aprovação de Deus.

No caso específico de Jacó, há a manifestação da vontade diretiva de Deus, cumprindo os Seus propósitos.

Alan Turner escreve sobre o tema assim: “A chave para a soberania é o controle final. Através de Sua presciência absoluta de cada plano do coração do homem e através de Sua capacidade absoluta (Onipotência) de permitir ou impedir qualquer plano particular que uma pessoa possa ter, Deus mantém controle completo (Soberania) sobre a Sua criação. O poder para impedir que significa que Deus, afinal, tem a palavra final em tudo o que acontece. Negar isso é negar a soberania de Deus!”

II – A DIREÇÃO DE DEUS NA VIDA DE JACÓ

1. A visão da escada que tocava o céu
Comentário do Blog

Iª Coríntios 2.14 – “Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente.”

O caráter do homem natural segue as determinações de seus próprios apetites. É controlado por suas paixões. Ocupa-se das coisas deste mundo que perecem. A esfera do homem natural é temporária. Sua carreira se limita ao hoje e aqui. Não lhe é possível ter futuro. O homem natural é terreno e carnal. Colossenses 3.5 – “Mortificai, pois, os vossos membros que estão sobre a terra ( a natureza terrena ); a prostituição ( a imoralidade sexual ), a impureza, o apetite desordenado ( paixão depravada ), a vil concupiscência ( grande desejo desordenado ) e a avareza, que é idolatria.” – observações nossas.

O caráter do homem espiritual é transformado pelo Espírito Santo. Esta vida aqui é tão somente tal como um estágio da verdadeira vida. Ele vive na dimensão celestial. Para o homem espiritual, a vida é de Deus, o mundo é de Deus e ele mesmo é de Deus! Tudo seu desejo é saber e cumprir o que Deus deseja. Sua esfera é a eternidade. Sua vocação é celestial.

Salmo 73.25 – “A quem tenho eu no céu senão a ti? E na terra não há quem eu deseje além de ti.”

a ) Oportunista e egoísta
Oportunismo é característica da natureza carnal. Significa aproveitar de certa situação para obter vantagens, normalmente em prejuízo e em detrimento de outro. Está centrado na malícia e no egoísmo.

Oportunidade é um aproveitamento mais elevado e duradouro. Colossenses 4.5 – ARA – “Aproveitai as oportunidades.”

Egoísta é diferente do egocêntrico. O egoísta pretende aproveitar da situação conforme ela se apresenta. O egocêntrico olha somente para si próprio. Não se preocupa em olhar para os lados. O egoísta pode até olhar para os lados, desde que a melhor vantagem seja para ele. O egocêntrico, como o nome indica, põe o ´eu´ como centralidade de tudo que faz.

Filipenses 2.4 – “Não atente cada um para o que é propriamente seu, mas cada qual também para o que é dos outros.”

Iª Coríntios 10.23 – “Ninguém busque o proveito próprio; antes, cada um, o que é de outrem.”

O amor é o oposto absoluto do egoísmo. Iª Coríntios 13.5 – O amor “…não busca os seus interesses…”

b ) Interesseiro e calculista
Na pessoa onde prevalece o temperamento fleumático, mencionado como o de Jacó na Lição em estudo, em geral, expressa-se um comportamento pacífico, temeroso, este é o melhor temperamento que responde a pressões, são calmos e eficientes em fase de crise.

Em Gênesis 25, Jacó adquire o direito de primogenitura de seu irmão Esaú.

Destaco aqui, neste tópico. a conduta de Esaú, que desprezou o  seu direito de primogenitura. O direito de primogenitura significava, nessa época, o direito de posse, domínio e decisão sobre o futuro das propriedades da família para o filho mais velho.

Gênesis 25.32 – “…para que me servirá logo a primogenitura?”

“O coração natural não dá valor às coisas de Deus. Para ele as promessas de Deus são coisas vagas, sem valor e impotentes, simplesmente porque não conhece Deus. É por isso que as coisas temporais exercem tanto peso e influência na opinião do homem. O homem dá apreço a tudo que pode ver, porque é governado por vista, e não por fé; o presente é tudo para si; o futuro apenas uma coisa sem influência – um caso da mais simples incerteza.” ( Série Notas sobre o Pentateuco – C. H. Mackintosh – Estudos sobre  o Livro de Gênesis ).

Leia Gênesis 25.29 a 34 sobre o desprezo do direito de primogenitura por parte de Esaú.

O agora é que prevalece e tem importância. A eternidade é coisa incerta e desinteressante. Portanto, Esaú desprezou o seu direito de primogenitura. Desprezou o futuro. Desprezou gerar a Cristo! Em Mateus 1.2 está o nome de Jacó, na genealogia de Jesus Cristo, nas catorze primeiras gerações. Como Israel também desprezou a terra da promessa – Salmo 106.4 – “Também desprezaram a terra aprazível; não creram na sua palavra.” – e assim como desprezaram a Cristo – João 1.11 – “Veio para o que era seu, e os seus não o receberam.”

Hebreus 12.16 – “E ninguém seja fornicador ( ou impuro ) ou profano , como Esaú, que, por um manjar, vendeu o seu direito de primogenitura.”

O primogênito além de receber porção dobrada da herança, recebia também bênçãos especiais – Gênesis 43.33 e Gênesis 27.28.

O melhor é viver a nossa curta vida de maneira bíblica.

Eclesiastes 12.13 – “De tudo o que se tem ouvido, o fim é: Teme a Deus e guarda os seus mandamentos; porque este é o dever de todo homem.”

c) Mentiroso e enganador
Verdade em hebraico é émet, a qual possui três letras: álef, mén e tav. Álef é a primeira letra do alfabeto hebraico, que se lê da direita para a esquerda. Mén está no meio e tav é a última do alfabeto hebraico. Diz-se, então, que a verdade deva estar no início, meio e fim de qualquer conversação, negócio, teologia, diálogo, contrato e outros, para que se possa sustentar. Não foi assim com Jacó, que iniciou com mentiras.

Há um provérbio russo que diz: “Você pode ir até ao fim da terra mentindo, mas dificilmente retornará.”

E, graças a Deus, Jacó começou sua carreira mentindo três vezes, mas voltou transformado, após seu extraordinário encontro com Deus.

2. Depois do seu encontro com Deus
Comentário do Blog

a ) Um caráter agradecido
Gratidão é reconhecimento. Colossenses 3.15, na parte final, está escrito: “e sede agradecidos.” Gratidão é irmã da humildade. Gratidão sempre é acompanhada de satisfação. Gratidão gera bênçãos em nossa vida. Gratidão valoriza as pessoas ao redor.

1ª Tessalonicenses 5.18 – “Em tudo dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco.”

Assim como Abraão diante de Melquisedeque – Gênesis 14,- deu o dízimo de tudo, também Jacó promete dar o dízimo de tudo. Gênesis 28. 20 a 22.

Consequência dessa mudança: quando de seu encontro com o irmão Esaú, em Gênesis 33, Jacó quer presentear a Esaú. Este responde: “Eu tenho bastante”.  Ao que Jacó replica em Gênesis 33.11 – “Tenho de tudo”. I Coríntios 3.22 – “Tudo é vosso.” Aleluia!

Jacó prometeu entregar o dízimo de tudo. Do bruto. E não do líquido. Do que sobrasse.

Você entrega o dízimo do bruto ou do líquido? Você quer bênçãos brutas ou líquidas na sua vida?

b ) Um caráter esforçado e sofredor

A transformação do caráter de Jacó é gradual. Provérbios 4.18 – “Mas a vereda dos justos é como a luz da aurora, que vai brilhando mais e mais até ser dia perfeito.”

Labão, o sogro de Jacó, era um antagonista a altura. Ele foi o meio que Deus usou para moldar a Jacó. Gênesis 31.41 – “Tenho estado agora vinte anos na tua casa”, argumentou Jacó, e vinte anos de trabalho doloroso e atritos desgastantes. “Dor e sofrimento não são necessariamente sinais da ira de Deus; podem ser exatamente o contrário.” ( John Blanchard ). Era o processo de transformação do caráter. Romanos 8.28 – “E sabemos que todas as coisas cooperam juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados por seu decreto.”

Adquiriu um caráter esforçado, tenaz, que encontra seu ápice em Peniel – Gênesis 32.30. Edwin Hubbel Chapin, pregador e escritor norte americano do Século XIX, escreveu: “O caráter mais maciço está cheio de cicatrizes.”

 c ) Um homem na direção de Deus

Gênesis 31.3 – “Torna à terra dos teus pais e à tua parentela, e eu serei contigo.”

Jacó não poderia continuar longe das tendas de seu pai. O eterno propósito de Deus, Jesus Cristo, não seria gerado em Harã. Portanto, Jacó deveria ser lembrado da terra de seu nascimento. Não era cidadão de Harã. Era peregrino em terra estranha.

Em Gênesis 31.1 observamos que os filhos de Labão lhe herdam a corrupção e o coração astucioso. E aquele ambiente poderia também corromper a mente dos filhos de Jacó. Até suas esposas já estavam pendendo para a idolatria da casa de seu pai. E as mães tem elevada influência sobre a mente de seus filhos! Miquéias 2.10 – “Levantai-vos e andai, porque não será aqui o vosso descanso.”

Em João 14.31, parte final, o Senhor Jesus ordenou: “Levantai-vos, vamo-nos daqui.”

Hino 203 da Harpa Cristã, no seu coro: “No mundo não está meu lar, aqui não posso descansar; Mas quero sempre avançar: No céu em breve hei de entrar.”

A convocação para Jacó partir foi de Deus.

Frederick Brotherton Meyer, evangelista e escritor inglês, comentou o capítulo 31 de Gênesis assim: “Se apenas seguíssemos em simples obediência, veríamos que não haveria necessidade de nossa diplomacia; Ele iria antes de nós, fazendo o torto reto, e o áspero liso. Nos esforços de Labão para deter Jacó, temos uma imagem vívida da energia ansiosa com que o mundo nos quer reter, quando estamos prestes a afastar-se dele para sempre. O mundo nos persegue, com todos os seus aliados, por sete dias e mais ( Gênesis 31.23 ). Ele nos questiona por que não nos contentamos em cumprir seu modo de viver ( Gênesis 31.27 ). O mundo apela aos nossos sentimentos, e pede-nos para não sermos tão radicais ( Gênesis 31.28 ). Por fim, o mundo nos ameaça ( Gênesis 31.29 ). E nos censura com nossa incoerência: “Por que furtaste os meus deuses?” Amigos, como é triste, quando nós, que professamos tanto, damos ocasião aos nossos inimigos para zombar, por causa dos ídolos secretos que eles sabem que carregamos em nossa vida!”

3. No seu encontro com Esaú
Comentário do Blog

Os anjos de Deus se encontram com Jacó, quando este fugia da casa de seus pais para Harã ( Gênesis 28.12 ) e o encontram quando ele regressa a casa de seus pais – Gênesis 32.1 – “E foi também Jacó o seu caminho, e encontraram-no os anjos de Deus. E Jacó disse, quando os viu: Este é o exército de Deus. E chamou o nome daquele lugar Maanaim”, que significa ´dois bandos´. Um erudito na Bíblia observou que se trata do mesmo lugar da narrativa dramática de II Reis 6. 15 a 17, quando Geazi se levanta pela manhã bem cedo e vê a cidade cercada pelo exército sírio. “E o Senhor abriu os olhos do moço, e viu; e eis que o monte estava cheio de cavalos e carros de fogo, em redor de Elizeu.”

Na narrativa de Gênesis 32, Jacó está com medo do encontro com seu irmão Esaú, em razão das pendências do passado, e envia mensagem branda a ele, para desviar o seu furor – Provérbios 15.1. A reação foi típica da ira: Esaú vem a encontrar-se com Jacó, guarnecido de 400 homens. John E. Haggai disse que “a preocupação é uma intromissão na providência de Deus.” E Jacó planeja. Porque a mente preocupada muito planeja e muito pensa. Preocupação é crença na derrota.

Mas, o processo de transformação de seu caráter está agindo: Jacó ora! Gênesis 32.11 – “Livra-me, peço-te, da mão de meu irmão, da mão de Esaú, porque o temo…”

O que o crente faz quando não sabe o que fazer? Ora! O rei Josafá orou: “Porque em nós não há força perante esta grande multidão que vem contra nós, e não sabemos nós o que faremos; porém os nossos olhos estão postos em ti.” – II Crônicas 20.12.

Jacó era de um caráter egoísta. E o egoísta é uma pessoa solitária. Mesmo em meio a multidão e rodeado de muitas pessoas, o egoísta traz em si a solidão. “Mas, no Vale do Jaboque, teve um encontro que marcou o resto da sua vida” ( da Lição Bíblica ). Tem agora um amigo em Peniel – Gênesis 32.30 – “Tenho visto a Deus face a face…”

Como o caráter de Jacó está em transformação! Em Betel, Gênesis 28.20 – “Se Deus for comigo…” para lhe dar pão e vestimentas. No Vau de Jaboque não quer simplesmente receber mais de Deus, mas quer conhecer mais de Deus. Repito o já escrito antes: Esaú recusa os presentes – 580 animais! – até porque materialmente já está rico. E diz: “Eu tenho muito”. A que Jacó destaca: “…tenho de tudo”. Ele tem a Deus!

O medo que sentia do encontro com seu irmão, foi mudado para uma proposta de Esaú, de protegê-los na caminhada. De postura de ataque para a proposta de proteção. Jacó agradece e recusa. Correta recusa, pois não misturou o seu povo da Aliança com o povo de Esaú, o profano. Deus é a sua proteção. Gênesis 33.18a – “E chegou Jacó salvo à cidade de Siquém…”

Na direção de Deus há salvação. Salmo 3.8a – “A salvação vem do Senhor.”

CONCLUSÃO
Comentário do Blog

Gênesis 33.20 – “E levantou ali um altar e chamou-lhe Deus, o Deus de Israel.”

“El-Elohe-Israel”

De homem natural a homem espiritual.

A vida natural exclui a vida de adoração. Em cada casa de um homem espiritual, deva estar este altar. Eis Jacó, antes um homem natural com seus medos. Agora, um príncipe levantado pela graça de Deus. Do altar da preocupação ao altar de adoração.

O homem natural – Esáu – segue para Seir – Gênesis 33.16. O homem espiritual – transformado pela graça – Jacó, segue para Sucote. Sucote é melhor do que Seir. Gênesis 33.17. A palavra Sucote significa ´paz´.

Por: Pastor Eliel Goulart


Comentários

Deixe uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado


Copyright Março 2017 © EBD Comentada