Ensinando e fazendo Missões

Buscar no blog

Nossos Esboços Recentes

CPAD Adultos – 1º Trimestre de 2019 – 17-02-2019 – Lição 7: Tentação – A batalha por nossas escolhas e atitudes

13/02/2019

Este post é assinado por Eliel Goulart

Texto Áureo

“Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo.”  I João 2.16.

Verdade Prática

A tentação no sentido religioso é a atração ou sedução para praticar o mal tendo por recompensa prazeres ou lucros ilícitos.

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE

Mateus 4.1 a 11 

1 Então, foi conduzido Jesus pelo Espírito ao deserto, para ser tentado pelo diabo. 

2 E, tendo jejuado quarenta dias e quarenta noites, depois teve fome; 

3 E, chegando-se a ele o tentador, disse: Se tu és o Filho de Deus, manda que estas pedras se tornem em pães. 

4 Ele, porém, respondendo, disse: Está escrito: Nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus. 

5 Então o diabo o transportou à Cidade Santa, e colocou-o sobre o pináculo do templo, 

6 e disse-lhe: Se tu és o Filho de Deus, lança-te daqui abaixo; porque está escrito: Aos seus anjos dará ordens a teu respeito, e tomar-te-ão nas mãos, para que nunca tropeces em alguma pedra. 

7 Disse-lhe Jesus: Também está escrito: Não tentarás o Senhor, teu Deus.

8 Novamente, o transportou o diabo a um monte muito alto; e mostrou-lhe todos os reinos do mundo e a glória deles. 

9 E disse-lhe: Tudo isto te darei se, prostrado, me adorares. 

10 Então, disse-lhe Jesus: Vai-te, Satanás, porque está escrito: Ao Senhor, teu Deus, adorarás e só a ele servirás. 

11 Então, o diabo o deixou; e, eis que chegaram os anjos e o serviram.             

INTRODUÇÃO

A paz do Senhor!

Todos os versículos citados são da Almeida Revista e Corrigida. Quando de outra versão, a mesma é mencionada.

Continuando os estudos sobre o tema deste primeiro trimestre de 2019, Batalha Espiritual, vamos refletir como agir diante das tentações.

A tentação ainda não é pecado. O tentado não é ainda pecador.

Com a diferença essencial de nunca ter pecado, também o Senhor Jesus foi tentado. O escritor aos Hebreus afirma que o Senhor Jesus “em tudo foi tentado, mas sem pecado.” – Hebreus 4.15.

A tentação manifesta-se como pecado quando a sugestão para a prática do mal é aceita e cede-se a ela.

Tentação é diferente de provação.

A tentação nunca provém de Deus, pois sempre é uma proposta para escolhermos ou termos atitude de desobediência contra os mandamentos do Senhor.

Tiago 1.13 – “Ninguém, sendo tentado, diga: De Deus sou tentado; porque Deus não pode ser tentado pelo mal e a ninguém tenta.”

A provação tem o propósito de corrigir o que está errado ou melhorar com edificação.

Romanos 8.28 – “E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados por seu decreto.”

A provação coopera com que o propósito de amor de Deus para com o crente.

Em Gênesis 22.1, na Almeida Revista e Corrigida, está escrito “que tentou Deus a Abraão”. Na edição Almeida Revista e Atualizada está “pôs à prova”. É mesmo o sentido contextual da palavra.

Trata-se do verbo hebraico nasah. Definido como “para testar, para provar”. Ocorre 36 vezes no Antigo Testamento. (Strong – Léxico do Hebraico de Brown-Drives-Briggs).

A tentação é para destruição. A provação é para edificação.

Na carreira do rei Ezequias vemos a distinção destas palavras. Isaías capítulos 36 e 37 observamos sua provação, quando do cerco do exército de Senaqueribe contra Jerusalém e diante das propostas do rei da Assíria, qual foi a atitude de Ezequias entrando na Casa do Senhor e orando, trouxe à memória o poder de Deus. E, finalmente, o grande livramento operado pelo Senhor.

Em Isaías capítulo 39, vemos a tentação quando da visita dos embaixadores da Babilônia a Jerusalém. O rei Ezequias expôs-lhes orgulhosamente os seus tesouros. Mostrou-lhes todos os seus bens, com a intenção implícita de engrandecimento próprio. Cedeu a tal tentação. O profeta Isaías informou-lhe da Palavra do Senhor, então Ezequias teve a atitude de crer dizendo: “Boa é a palavra do Senhor” (v.8).

O Senhor Jesus triunfou sobre a carne, o mundo e o diabo. Estas são as três fontes da tentação. Triunfou pela Palavra!

Hebreus 2.18 – “Porque, naquilo que ele mesmo, sendo tentado, padeceu, pode socorrer aos que são tentados.”

I – A TENTAÇÃO

1 – A provocação de Refidim

Proibida a cópia parcial ou total deste material – Sujeito a penas legais – https://ebdcomentada.com 

Refidim significa “lugar de descanso”.

O povo de Israel viajou 80 quilômetros do deserto de Sim, tendo acampado em Refidim.

Observe que partiram obedecendo a mandamento do Senhor. E embora o lugar seja regado por fluxo abundante de água, ao chegarem encontraram sequidão.

Êxodo 17.1 – “…e não havia ali água para o povo beber.”

Podemos estar no caminho da obediência e do dever e, entretanto, sofrer aflições que o Deus Todo Poderoso permite para pôr-nos à prova.

Haja vista que viajaram a Refidim pelo mandamento do Senhor, seguindo a coluna de fogo e a de nuvem, mas chegaram ali e não havia água.

É impossível viver sem conflitar, mas a contenda é pecado.

II Timóteo 2.24 – “E ao servo do Senhor não convém contender…”

O povo contendeu com Moisés, mas Moisés respondeu com brandura. Depois, o povo murmurou contra Moisés, que estava investido da autoridade delegada por Deus. Moisés orou ao Senhor, e obedecendo a Sua instrução, feriu a rocha e dela saiu água. E o lugar foi chamado de Massá e Meribá, tanto por causa da contenda quanto por causa da tentação ao Senhor.

Não há prudência e nem sabedoria responder a grosseria com palavras rudes.

Provérbios 15.1 – “A resposta branda desvia o furor, mas a palavra dura suscita a ira.”

A misericórdia do Senhor suportou a atitude contenciosa dos israelitas, e Ele operou um milagre de misericórdia.

Graça é quando Deus no concede o que não merecemos. Misericórdia é quando o Senhor deixa de aplicar a disciplina que merecemos.

Milagre é um ato além da capacidade humana.

O Senhor é cheio de compaixão, e pode operar pelo Seu poder milagre com misericórdia, abrindo fontes inesperadas para nós!

I Coríntios 10.4 – “Porque bebiam da pedra espiritual que os seguia; e a pedra era Cristo.”

Mas não puderam beber sem antes a pedra ser ferida. Por Jesus fluem todas as bênçãos do amor, da graça e da misericórdia de Deus. Mas, antes era necessário que o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo e da nossa vida também, fosse ferido na cruz do Calvário.

Naum 1.3 está escrito que o Senhor “tem o Seu caminho na tormenta e na tempestade”. E II Samuel 22.31 nos ensina que “o caminho do Senhor é perfeito”. Portanto, confiemos no Senhor, pois quem segue os mandamentos do Senhor pode perfeitamente confiar Nele para prover nossas necessidades e o Seu Nome é glorificado!

Você está em Refidim? Aleluia, porque ali num lugar inesperado veio ajuda de forma inesperada.

Israel contendeu e murmurou em Refidim. Então, o Senhor enviou guerra através de Amaleque. Então o povo de Israel entrou noutro contexto, esquecendo a mesquinhez, e como consequência de querer testar o próprio Deus, tiveram de empreender esforços para a guerra. E mais uma vez contemplaram a misericórdia do Senhor, que lhes deu retumbante vitória.

Três coisas aconteceram em Refidim:

1 – contenda, murmuração e tentar pôr Deus à prova;

2 – a rocha foi ferida para dar água;

3 – ali os amalequitas foram derrotados.

2 – A experiência de Massá e Meribá

Proibida a cópia parcial ou total deste material – Sujeito a penas legais – https://ebdcomentada.com 

Os nomes Massá – tentação – e Meribá – murmurar – comprova a incredulidade arraigada no nosso coração.

Tentaram ao Senhor, pois ao perguntarem “Está o Senhor no meio de nós, ou não?” mesmo depois de repetidas manifestações da Graça e da Misericórdia, mesmo depois de repetidas garantias divinas, mesmo depois de confirmação da Presença de Deus… de fato, era tentar ao Senhor!

Tanto no Antigo Testamento quanto no Novo Testamento, tentar a Deus está ligado à ideia de testar o Senhor. De pôr Deus a prova. Inclusive, prescrevendo a Deus as condições de como agir. É este o espírito carnal e adâmico que quer desafiar a Deus.

Hoje há este espírito de busca de sinais de lugar em lugar. Há esta exigência de exceções, e insatisfação com o que é ordinário. A crença depende do que Deus faz.

João 6.2 – “E grande multidão o seguia, porque via os sinais que operava sobre os enfermos.”

Ó crente, não esteja contado no meio da multidão que segue a Cristo porque somente quer ver sinais. Mas entra na fileira dos fiéis, que segue a Cristo pelo que Ele é.

Quando confiamos no Senhor pelo que Ele é, então tudo que Ele faz, tudo que Ele pode, tudo que Ele tem, opera em nosso favor!

3 – Como um teste

Pastor Eliel Goulart

Para continuar lendo esse esboço CLIQUE AQUI e escolha um dos nossos planos!

É com muita alegria que nos dirigimos a você informando que a EBD Comentada já está disponibilizando os planos de assinaturas para que você possa continuar a usufruir dos nossos conteúdos com a qualidade já conhecida e garantida.

vantagens

Informamos também que conquistamos uma parceria missionária com os seguintes trabalhos evangelísticos:

  • Equipe Semear – Localizada na cidade Uberaba – MG e que realiza relevante trabalho de evangelismo na própria Uberaba e região;
  • Equipe Exército da Última Hora – Localizada na cidade de Porto Velho – RO – e que também executa o mesmo trabalho tanto na capital de Rondônia como nos arredores.

CLIQUE AQUI para ser nosso parceiro missionário e continuar estudando a lição conosco…

Deus lhe abençoe ricamente!!!

Equipe EBD Comentada

Postado por ebd-comentada


Acesse os esboços por categorias


Copyright Março 2017 © EBD Comentada