Ensinando e fazendo Missões

Buscar esboços

Nossos Esboços

Central Gospel Jovens e Adultos – 1º Trimestre – 07/01/2018 – Lição 1: A volta do Senhor Jesus

03/01/2018

Este post é assinado por Leonardo Novais de Oliveira 

TEXTO BÍBLICO BÁSICO

  • João 14.1-3
    1 – Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim.
    2 – Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito, pois vou preparar-vos lugar.
    3 – E, se eu for e vos preparar lugar, virei outra vez e vos levarei para mim mesmo, para que, onde eu estiver, estejais vós também. 
  • Apocalipse 22.12-17
    12 – E eis que cedo venho, e o meu galardão está comigo para dar a cada um segundo a sua obra.
    13 – Eu sou o Alfa e o Ômega, o Princípio e o Fim, o Primeiro e o Derradeiro.
    14 – Bem-aventurados aqueles que lavam as suas vestiduras no sangue do Cordeiro, para que tenham direito à árvore da vida e possam entrar na cidade pelas portas.
    15 – Ficarão de fora os cães e os feiticeiros, e os que se prostituem, e os homicidas, e os idólatras, e qualquer que ama e comete a mentira.
    16 – Eu, Jesus, enviei o meu anjo, para vos testificar estas coisas nas igrejas.
    Eu sou a Raiz e a Geração de Davi, a resplandecente Estrela da manhã.
    17 – E o Espírito e a esposa dizem: Vem! E quem ouve diga: Vem! E quem tem sede venha; e quem quiser tome de graça da água da vida.
     

TEXTO ÁUREO

  • “Sede vós também pacientes, fortalecei o vosso coração, porque já a vinda do Senhor está próxima” (Tg 5.8). 

OBJETIVOS

Ao término do estudo bíblico, o aluno deverá:

  • Descrever, com fundamentação bíblica, as duas fases da vinda de Cristo; 
  • Relatar, detalhadamente, a forma como o Senhor Jesus virá em Sua segunda vinda; 
  • Anunciar para todas as pessoas, em todos os lugares, de todas as maneiras, o significado da morte de Jesus até que Ele volte.

PALAVRA INTRODUTÓRIA

Olá irmãos (ãs), Paz seja convosco.

Começamos um novo trimestre em um novo ano e, sendo assim, desejamos que a graça e a paz de Jesus esteja com cada um de vocês e que este ano seja realmente abençoado por Ele.

A nova revista que tem o tema: “Grandes temas do Apocalipse – Uma perspectiva profética impressionante dos últimos tempos”, trabalhará conceitos de extrema importância para a fé cristã, pois falará de assuntos concernentes ao tempo do fim.

Existem vários conceitos e pontos de vista a respeito da doutrina escatológica, e abordaremos algumas delas durante este trimestre.

Precisamos ter sabedoria e muito cuidado ao ensinar sobre este tema, pois dentre todas as matérias relacionadas a Teologia Sistemática, esta é a que mais permite conjecturas.

O renomado escritor e teólogo metodista, Adam Clarke teve dificuldades em escrever a respeito deste livro, apesar de ter escrito inúmeras obras sobre outros livros e cartas.

Leiamos sua opinião:

“Estou satisfeito em saber que ainda não foi descoberto um modo certo de interpretar as profecias desse livro, e não vou acrescentar um outro monumento à insignificância ou insensatez da mente humana ao empenhar-me em iniciar um novo estudo. Vou repetir o que já disse, não entendo esse livro; e estou satisfeito em saber que ninguém que escreveu a respeito desse assunto sabe mais do que eu. Eu havia resolvido, por um tempo considerável, não ocupar-me com esse livro, porque previ que não poderia produzir nada satisfatório acerca do mesmo. Mudei minha decisão e acrescentei breves notas, principalmente filológicas, nos trechos em que achei que entendi o significado”.

Que o Senhor nos ajude e nos abençoe com sabedoria.

É aceito pela grande maioria dos teólogos que o escritor do Livro do Apocalipse, também conhecido como “Livro das Revelações”, foi João, o discípulo amado, pois a Bíblia nos mostra em algumas passagens (Ap 1.1,4,9; 22.8) que um homem chamado João o escreveu e, apesar da diferença nos estilos de escrita, foi definido que este João, foi o discípulo de Jesus.

O teólogo inglês Donald Guthrie (1916-1992), faz um comentário interessante sobre um detalhe presente no Apocalipse.

Vejamos o que ele escreveu:

“O que com frequência tem passado despercebido é o fato de haver uma série de afinidades marcantes entre o Apocalipse e o Evangelho de João. Guthrie chama a nossa atenção para um ponto importante: “Os dois livros usam a palavra ‘Logos’ para referir-se a Cristo, uma expressão que não é usada em nenhuma outra parte do Novo Testamento além da literatura joanina (Jo 1.1; Ap 19.13)”. Mais uma comparação é: “Existe um gosto perceptível por antíteses nos dois livros”

No tocante a data em que o livro foi escrito, são aceitas duas:

“Duas datas principais para a composição de Apocalipse têm sido sugeridas. Uma é em torno de 65 d.C., quando os cristãos estavam sendo perseguidos por Nero. A outra é em torno de 95 d.C., durante as perseguições realizadas por Domiciano”.

Para iniciar nosso estudo, precisamos dividir o Livro do Apocalipse em três partes e para isto, leiamos Apocalipse capítulo 1 e versículo 19:

  • “Escreve as coisas que tens visto, e as que são, e as que depois destas hão de acontecer”.

Esta divisão permite-nos compreender o livro do Apocalipse na perspectiva do passado (as que tens visto), presente (as que são) e futuro (as que depois destas hão de acontecer).

João estava preso na ilha de Patmos, quando recebeu do Senhor as maravilhosas revelações.

Vejamos algumas informações importantes:

  • 1) Destinatários: O livro foi dirigido às “sete igrejas que estão na Ásia” (1.4); isto é, a província da Ásia, no lado ocidental da Ásia Menor. As sete igrejas são mencionadas em 1.11.
  • 2) Propósito: O propósito principal era confortar e encorajar os cristãos nas suas perseguições presentes e nas futuras ao assegurar-lhes o triunfo final de Cristo e seus seguidores. Também era necessário advertir as igrejas contra falhas na doutrina ou na prática cristã.
  • 3) Interpretação: Há três escolas principais de interpretação do Apocalipse que são importantes hoje. A primeira, chamada de interpretação preterista, considera que todo o Apocalipse se refere ao contexto histórico do período do Império Romano. A perseguição imperial dos cristãos seria seguida pela derrota final do poder imperial. A segunda, conhecida como interpretação historicista, vê o livro como uma sucessão de eventos significativos ao longo da história da Igreja. Isso é mais corretamente rotulado como o método de interpretação “histórico contínuo”. A terceira, a interpretação futurista, considera que tudo a partir do capítulo 4 ainda está para ser cumprido.

1 – A VERDADE BÍBLICA ACERCA DA VOLTA DO SENHOR JESUS 

Por todo o A.T. existem profecias a respeito do aparecimento do Messias e TODAS elas foram cumpridas na íntegra com o nascimento do Senhor Jesus, o Cristo.

A Bíblia nos mostra que Jesus veio para os seus (Jo 1.11,12), que são os judeus, pois estes eram descendentes de Abraão, o qual recebeu do Todo Poderoso a promessa de que toda a sua descendência seria bendita.

Da mesma forma, a Bíblia nos mostra que este mesmo Jesus, voltará para buscar sua igreja e o mesmo Deus que fez com que TODAS as profecias a respeito da vinda do Messias fossem cumpridas, está trabalhando para cumprir estas.

  • “Bem-aventurado aquele que lê, e os que ouvem as palavras desta profecia, e guardam as coisas que nela estão escritas; porque o tempo está próximo” (Ap 1.3 – ACRF).

O termo grego para a volta de Jesus é “parousia ou parusia” que significa presença.

1.1 – Duas etapas distintas

De acordo com a Bíblia, Jesus voltará em duas ocasiões diferentes e com dois propósitos distintos, estudaremos os mesmos abaixo.

1.1.1 – Primeira etapa

A primeira etapa referente à volta de Jesus, está estritamente ligado à sua igreja. A Bíblia nos mostra dois tipos de pessoas que participarão deste acontecimento, os que morreram em Cristo e os que estiverem vivos em Cristo naquele momento.

O período em que a igreja vive é chamado “Parentético”, literalmente referindo-se a um parêntese, ou entre parênteses.

A história da salvação que era exclusiva dos judeus recebeu um enxerto e nós, os gentios, fomos colocados na mesma.

  • “Como diz ele também em Oséias: Chamarei meu povo ao que não era meu povo; e amada à que não era amada.
    E sucederá que no lugar em que lhes foi dito: Vós não sois meu povo; aí serão chamados filhos do Deus vivo” (Rm 9.25,26 – A.Revisada).

O período parentético terminará com a primeira vinda de Jesus.

As palavras mais marcantes escritas por Paulo sobre o retorno de Jesus estão na sua carta aos Tessalonicensses e aos Coríntios.

  • “Pois, dada a ordem, com a voz do arcanjo e o ressoar da trombeta de Deus, o próprio Senhor descerá do céu, e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro.
    Depois disso, os que estivermos vivos seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, para o encontro com o Senhor nos ares. E assim estaremos com o Senhor para sempre” (1 Ts 4.16,17 – NVI – Grifo nosso). 
  • “Eis que eu lhes digo um mistério: nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados, num momento, num abrir e fechar de olhos, ao som da última trombeta. Pois a trombeta soará, os mortos ressuscitarão incorruptíveis e nós seremos transformados.
    Pois é necessário que aquilo que é corruptível se revista de incorruptibilidade, e aquilo que é mortal, se revista de imortalidade.
    Quando, porém, o que é corruptível se revestir de incorruptibilidade, e o que é mortal, de imortalidade, então se cumprirá a palavra que está escrita: “A morte foi destruída pela vitória” (1 Co 15.51-54 – NVI).

A palavra arrebatamento no grego é “harpazõ” que traduzida por prender, arrancar ou retirar.

É muito importante reforçarmos que esta primeira vinda de Jesus não será visível a todos e está relacionada exclusivamente com a igreja, Ele a buscará para viver eternamente ao Seu lado.

A igreja, estando nos céus, participará das bodas do cordeiro, onde será celebrada a Ceia com o Senhor e também receberá de Suas mãos o referido galardão.

O Senhor Jesus quando participou da celebração da Páscoa com seus discípulos, mostrando-os como deveriam realizar a celebração do que hoje conhecemos como Ceia do Senhor, disse que eles não participariam daquele ato novamente na terra, mas somente nos céus.

  • “E tomando um cálice, rendeu graças e deu-lho; e todos beberam dele. E disse-lhes: Isto é o meu sangue, o sangue do pacto, que por muitos é derramado. Em verdade vos digo que não beberei mais do fruto da videira, até aquele dia em que o beber, novo, no reino de Deus” (Mc 14.23-25 – A. Revisada).

Leiamos o que ao escritor do Apocalipse nos mostra sobre as Bodas e o galardão:

  •  “Regozijemo-nos! Vamos nos alegrar e dar-lhe glória! Pois chegou a hora do casamento do Cordeiro, e a sua noiva já se aprontou.
    Foi-lhe dado para vestir-se linho fino, brilhante e puro”. O linho fino são os atos justos dos santos.
    E o anjo me disse: “Escreva: Felizes os convidados para o banquete do casamento do Cordeiro! ” E acrescentou: “Estas são as palavras verdadeiras de Deus” (Ap 19.7-9 – NVI).

Leiamos outras referências:

  • “Eu plantei, Apolo regou, mas Deus é quem fazia crescer; de modo que nem o que planta nem o que rega são alguma coisa, mas unicamente Deus, que efetua o crescimento.
    O que planta e o que rega têm um só propósito, e cada um será recompensado de acordo com o seu próprio trabalho” (1 Co 3.6-8 – NVI). 
  • “Porque é necessário que todos nós sejamos manifestos diante do tribunal de Cristo, para que cada um receba o que fez por meio do corpo, segundo o que praticou, o bem ou o mal” (2 Co 5.10 – A.Revisada). 
  • “Tudo o que fizerem, façam de todo o coração, como para o Senhor, e não para os homens, sabendo que receberão do Senhor a recompensa da herança. É a Cristo, o Senhor, que vocês estão servindo” (Cl 3.23,24 – NVI). 
  • “E aquele que der até mesmo um copo de água fresca a um destes pequeninos, na qualidade de discípulo, em verdade vos digo que de modo algum perderá a sua recompensa” (Mt 10.42 – A. Revisada). 

1.1.2 – Segunda etapa

De acordo com a crença da maioria das igrejas pentecostais, inclusive do comentarista, Pr. Joá Caitano, após 7 anos da primeira vinda de Jesus, Ele voltará novamente, porém com outro propósito.

Nestes sete anos acontecerá o que conhecemos como tribulação ou grande tribulação, dividida em dois períodos de três anos e meio.

Neste período a terra viverá a primeira parte de uma suposta paz e a segunda parte de uma terrível aflição.

Após o cumprimento destes 7 anos, Jesus voltará como Rei para julgar a todos e todas as pessoas da terra o verão nas nuvens.

Leiamos alguns textos de Apocalipse:

  • “Eis que vem com as nuvens, e todo olho o verá, até mesmo aqueles que o traspassaram; e todas as tribos da terra se lamentarão sobre ele. Sim. Amém” (Ap 1.7 – A. Revisada).
  • “As nações andarão à sua luz; e os reis da terra trarão para ela a sua glória” (Ap 21.24 – A. Revisada).

Este retorno estará relacionado de forma especial aos judeus, conforme Paulo explica em sua carta aos Romanos, nos capítulos 9 a11.

  • “Porque não quero, irmãos, que ignoreis este mistério {para que não presumais de vós mesmos}: que o endurecimento veio em parte sobre Israel, até que a plenitude dos gentios haja entrado;
    e assim todo o Israel será salvo, como está escrito: Virá de Sião o Libertador, e desviará de Jacó as impiedades” (Rm 11.25,26).

Por Leonardo Novais de Oliveira

COMUNICADO IMPORTANTE

É com muita alegria que nos dirigimos a você informando que a EBD Comentada já está disponibilizando os planos de assinaturas para que você possa continuar a usufruir dos nossos conteúdos com a qualidade já conhecida e garantida.

CLIQUE AQUI para continuar estudando a lição conosco…

 

vantagens

Informamos também que conquistamos uma parceria missionária com os seguintes trabalhos evangelísticos:

  • Equipe Semear – Localizada na cidade Uberaba – MG e que realiza relevante trabalho de evangelismo na própria Uberaba e região;
  • Equipe Exército da Última Hora – Localizada na cidade de Porto Velho – RO – e que também executa o mesmo trabalho tanto na capital de Rondônia como nos arredores.

CLIQUE AQUI para ser nosso parceiro missionário e ainda continuar estudando a lição conosco…

Decidimos unir o Ensino com Missões e assim, alavancar recursos financeiros para contribuir com esses projetos.

Cada um de nós poderemos contribuir com o site ebdcomentada.com e com as obras de missões citadas, realizando o cadastro como assinante e escolhendo o plano que achar conveniente.

Optamos por oferecer valores acessíveis para que todos continuem a desfrutar dos nossos esboços e ao mesmo tempo AJUDAR a obra missionária, portanto a EBD Comentada, juntamente com você estará ao mesmo tempo ENSINANDO e FAZENDO MISSÕES.

Contamos com a ajuda de todos para mantermos este trabalho que tem auxiliado milhares de professores no Brasil e no mundo.

“Portanto, ide, ensinai todas as nações, batizando-as em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo” (Mt 28.19 – ARC).

Qualquer dúvida referente aos planos ou mesmo depois de adquiri-lo, surgir algum problema, entre em contato conosco (contato@ebdcomentada.com.br)

Deus lhe abençoe ricamente!!!

Equipe EBD Comentada


Comentários

Deixe uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado


Copyright Março 2017 © EBD Comentada