Ensinando e fazendo Missões

Buscar no blog

Nossos Esboços Recentes

Central Gospel Jovens e Adultos – 1º Trimestre de 2019 – 24-03-2019 – Lição 12: João, as declarações do Filho de Deus

20/03/2019

Esse post é assinado por Ezequiel Soares

TEXTO BÍBLICO BÁSICO

João 8.50-59

50 – Eu não busco a minha glória; há quem a busque e julgue.

51 – Em verdade, em verdade vos digo que, se alguém guardar a minha palavra, nunca verá a morte.

52 – Disseram-lhe, pois, os judeus: Agora, conhecemos que tens demônio. Morreu Abraão e os profetas; e tu dizes: Se alguém guardar a minha palavra, nunca provará a morte.

53 – És tu maior do que Abraão, o nosso pai, que morreu? E também os profetas morreram; quem te fazes tu ser?

54 – Jesus respondeu: Se eu me glorifico a mim mesmo, a minha glória não é nada; quem me glorifica é meu Pai, o qual dizeis que é vosso Deus.

55 – E vós não o conheceis, mas eu conheço-o; e, se disser que não o conheço, serei mentiroso como vós; mas conheço-o e guardo a sua palavra.

56 – Abraão, vosso pai, exultou por ver o meu dia, e viu-o, e alegrou-se.

57 – Disseram-lhe, pois, os judeus: Ainda não tens cinquenta anos e viste Abraão?

58 – Disse-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo que, antes que Abraão existisse, eu sou.

59 – Então, pegaram em pedras para lhe atirarem; mas Jesus ocultou-se, e saiu do templo, passando pelo meio deles, e assim se retirou.

TEXTO ÁUREO

João 14.6

Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida. Ninguém vem ao Pai senão por mim.

OBJETIVOS DA LIÇÃO

  • Entender o poder que há nas declarações feitas por Jesus no Evangelho de João;
  • Compreender a importância dessas declarações na revelação da divindade do Filho de Deus;
  • Aplicar tais verdades às dificuldades enfrentadas na jornada cristã.

PALAVRA INTRODUTÓRIA

Paz seja convosco!

Na lição desse domingo estudaremos sobre as declarações de Cristo sobre Ele mesmo, a profundidade delas e seus significados.

As declarações, “Eu Sou” são momentos extremamente importantes para nós cristãos, pois através delas, Ele nos revela sua divindade e o seu poderio, a sua função e ministério. Nós como seus servos devemos conhecê-lo para não cairmos no engano, e para termos um melhor relacionamento com Ele.

Que Deus fale conosco.

1 – AQUELE QUE SUPRE NOSSAS NECESSIDADES

Como dito na revista, nos escritos do evangelho de João, todo milagre precede ou é acompanhado por uma palavra de Cristo, essa palavra vem de encontro ao milagre, com objetivo de trazer contexto e significado aos sinais e milagres. Podemos dizer que os milagres eram a forma de Cristo se achegar aos corações dos incrédulos e preparar esses corações para a sua palavra. Esta palavra se tornava incontestável diante da autoridade Divina de sua sabedoria e de seus sinais.

1.1 – Eu Sou o pão da vida

Proibida a cópia parcial ou total deste material – Sujeito a penas legais https://ebdcomentada.com

Jesus respondeu: “A verdade é que vocês estão me procurando, não porque viram os sinais miraculosos, mas porque comeram os pães e ficaram satisfeitos. Não trabalhem pela comida que se estraga, mas pela comida que permanece para a vida eterna, a qual o Filho do homem lhes dará. Deus, o Pai, nele colocou o seu selo de aprovação”. Então lhe perguntaram: “O que precisamos fazer para realizar as obras que Deus requer?” Jesus respondeu: “A obra de Deus é esta: crer naquele que ele enviou”. Então lhe perguntaram: “Que sinal miraculoso mostrará para que o vejamos e creiamos em ti? Que farás? Os nossos antepassados comeram o maná no deserto; como está escrito: ‘Ele lhes deu a comer pão do céu’”. Declarou-lhes Jesus: “Digo-lhes a verdade: Não foi Moisés quem lhes deu pão do céu, mas é meu Pai quem lhes dá o verdadeiro pão do céu. Pois o pão de Deus é aquele que desceu do céu e dá vida ao mundo”. Disseram eles: “Senhor, dá-nos sempre desse pão!” Então Jesus declarou: “Eu sou o pão da vida. Aquele que vem a mim nunca terá fome; aquele que crê em mim nunca terá sede. (João 6.26-35)

Eu sou o pão da vida. Os seus antepassados comeram o maná no deserto, mas morreram. Todavia, aqui está o pão que desce do céu, para que não morra quem dele comer. Eu sou o pão vivo que desceu do céu. Se alguém comer deste pão, viverá para sempre. “Este pão é a minha carne, que eu darei pela vida do mundo”. (João 6.48-51)

Ao invés daquele povo o adorá-lo como o Messias, já por seus muitos milagres e sinais. Eles estavam em busca de sua própria satisfação. Eles o queriam para dar continuamente o pão do céu para comer com a boca, e não que alimentasse os seus corações. Como Deus tinha feito através de Moisés, fornecendo o maná no deserto para toda a nação. Isso, de fato, foi o que o pensamento contemporâneo judaico esperava que o Messias viesse a fazer. Neste caso, o povo nem ao menos estava pensando no grande milagre que tinham visto (a multiplicação dos pães para tão grande número de pessoas), e certamente não faziam idéia alguma de seu profundo significado espiritual. Pelo contrário, suas mentes mantinham-se totalmente presas às coisas terrenas, lembrando-se tão somente que haviam obtido uma farta refeição, sem terem de gastar coisa alguma. Tinham expectativas com referência ao Messias, desejando apenas o aparecimento de um político, que lhes oferecesse a esperança de livramento do domínio romano; e, por isso mesmo, deixavam-se aprisionar a interpretações terrenas sobre todos os acontecimentos que cercavam a pessoa de Jesus Cristo.

Apesar de terem o visto, eles não conseguiram compreender o significado de seus milagres, e perdeu o ponto de seu ensino. Como foi o caso com os seus antepassados no deserto, “mas a mensagem que eles ouviram de nada lhes valeu, pois não foi acompanhada de fé por aqueles que a ouviram.” (Hebreus 4.2). Os milagres que tinham visto apenas aguçaram o apetite por mais milagres; eles ficaram intrigados com o que Jesus poderia fazer para aliviar as dificuldades da vida, mas eles não estavam dispostos a acreditar nele como seu Messias e Senhor.

A promessa está em crer no Filho de Deus, que provê mais do que a comida perecível; essa atitude traz um dádiva eterna, ao qual Cristo nos dá. Cristo estava afirmando: eu sou o alimento capaz de preencher a alma humana, sanar as suas necessidades, e trazer completa vida e satisfação ao coração dos homens.

1.2 – Eu Sou a luz do mundo

Proibida a cópia parcial ou total deste material – Sujeito a penas legais https://ebdcomentada.com

Jesus Cristo afirmou ser a Luz que desceu do céu, com o propósito de iluminar os homens e que por meio dessa luz se tornassem aptos a habitar na presença de Deus, que é a luz pura. E igualmente é o caráter final de sua mensagem, pois, através dela os homens são conduzidos ao arrependimento e ao esclarecimento da verdade.

1.2.1 – Um conceito ampliado

Por Ezequiel Soares

Para continuar lendo esse esboço CLIQUE AQUI e escolha um dos nossos planos!

É com muita alegria que nos dirigimos a você informando que a EBD Comentada já está disponibilizando os planos de assinaturas para que você possa continuar a usufruir dos nossos conteúdos com a qualidade já conhecida e garantida.

vantagens

Informamos também que conquistamos uma parceria missionária com os seguintes trabalhos evangelísticos:

  • Equipe Semear – Localizada na cidade Uberaba – MG e que realiza relevante trabalho de evangelismo na própria Uberaba e região;
  • Equipe Exército da Última Hora – Localizada na cidade de Porto Velho – RO – e que também executa o mesmo trabalho tanto na capital de Rondônia como nos arredores.

CLIQUE AQUI para ser nosso parceiro missionário e continuar estudando a lição conosco…

Deus lhe abençoe ricamente!!!

Equipe EBD Comentada

Postado por ebd-comentada


Acesse os esboços por categorias


Copyright Março 2017 © EBD Comentada